25/01/2009

Mem Martins - Supermercado Aldi

É verdade, parece que afinal Mem Martins é sem duvida muito atractivo para todas as marcas de Supermercados. Assim sendo, já está a ser construído, na Rua das Vagens, mesmo em frente à Lusiteca, mais um espaço de Comércio, o Supermercado Aldi.

Mais uma loja Discount ao estilo do Lidl.

Quem se dirige nesta artéria da freguesia já consegue ver os trabalhos em curso, que muito provavelmente irão destruir um muro em pedra, com muitos anos, que é uma memória da vida agrícola desta zona







Aqui temos o aviso camarário a confirmar a obra, com o nome do Titular do Alvará e com a área de construção. E apesar de geograficamente ficar localizado na freguesia de Rio de Mouro, ficará numa zona de influência muito mais determinante para Algueirão - Mem Martins.















Imagem retirada do site da marca, onde podemos observar uma das lojas em funcionamento.

















Relativamente a este excesso de comércio, vou colocar aqui a opinião do Augusto relativamente ao assunto, pois sendo ele filho de pequenos comerciantes da freguesia, sente na pele esta massificação de grande superfícies:

"Como sabes, os meus pais têm uma pequena mercearia, e o que eu gostava mesmo de ver era quotas para a existência de grandes superfícies. Isto é, só pode existir um hipermercado por cada x pessoas. À semelhança do que se passa com as farmácias. Imaginemos que para a freguesia 3 grandes superfícies chegavam! Temos duas praças ao ar livre duas vezes por semana (penso que no Concelho de Sintra mais nenhuma freguesia apresenta tal índice elevado), e mercados em vários locais abertos diariamente (S.Carlos, Mem Martins, Algueirão, Tapada das Mercês). Ora estes mercados estão às moscas! A CMS gasta dinheiro a criar infra-estruturas, para depois autorizar a que os gigantes as destruam?!?!? Se era para isso, mais valia nem as criar... Vantagem disto: menos investimentos até para os hipers (hoje em dia a guerra é entre eles, e não entre eles e os pequenos comerciantes), e manutenção dos comércios de bairro.

Se há quotas para produção de leite, para produção de vegetais, de azeite, e etc, porque não há quotas para a distribuição desses mesmos bens??? é porque esses gajos financiam campanhas políticas! digo eu!"
Gostei bastante deste ponto de vista, e foi dando sem o conhecimento que já se encontravam aprovados o Supermercado Aldi e um Novo MiniPreço nesta zona.
Estarei-me a tornar num Velho do Restelo, ou este excesso de comércio começa a ser ridículo?

4 comentários:

  1. E que tal se ali ao lado do Pingo Doce, construíssem um HOTEL com 12 andares, todo forrado a vidro espelhado... ???? Que dizem ?? Disparate?? Não... já que se pode fazer tudo nesta selva urbanística... ninguém reparava no Hotel. Este país é dos espertos.

    ResponderEliminar
  2. Eu percebo a ironia...
    Parece que vivemos numa terra sem regras, sem ordem, sem critérios...

    ResponderEliminar
  3. Eu não acho muito correcto o que se está a fazer nessa rua... Tem de haver pessoas responsáveis no nosso Concelho... Então não se está a ver que se esqueceram de lá colocar um Jumbo, um feira nova, mais um Lidl, um continente e ponderar o regresso a Portugal do Carrefour... Acho que ainda há espaço nessa rua, mesmo que seja preciso demolir alguma habitação...

    ResponderEliminar
  4. Realmente... Eu pensava que essa obra fosse mais um condomínio de vivendas... Afinal...

    Estas grandes superfícies, ajudam ao caos urbanístico e também a acabar com o pequeno comércio, fonte dinamizadora da economia portuguesa das últimas décadas.

    Infelizmente Mem Martins continua a ser mais do mesmo... :( Podem crer que é com muita tristeza que digo isto...

    Também me sinto um velho do Restelo!

    Eu gostava de fazer uma vacaria entre o Pingo Doce e este novo Aldi... Acham que a Câmara me autoriza? Prometo criar muitos empregos, alcatroar alguns acessos, e dar leite para umas creches sociais.... E claro, faço também a devida ETAR para tratamento dos resíduos fecais da bicharada!

    Abraços

    ResponderEliminar