01/05/2012

Caos nos "Pingo Doce" - 1ºMaio

Acesso ao Pingo Doce do Fórum Sintra (foto Jornal Publico)
Com os descontos promovidos pelas lojas Pingo Doce, hoje, feriado de 1 de Maio, onde os clientes tinham 50% de desconto, em compras superiores a 100€, o caos instalou-se com filas interminaveis.
Na foto acima é visível a enchente no corredor de acesso ao supermercado do Fórum Sintra.
Filas para as caixas


"A loja do Pingo Doce do Fórum Sintra fechou às 11h por causa da quantidade de clientes. A partir de então, os seguranças só deixavam entrar clientes quando outros saiam.

Na loja do Fórum Sintra, há pessoas à espera para pagar desde as 11h e ouvem-se gritos para que as portas daquela superfície comercial abram de novo. O parque de estacionamento está cheio. Em cada caixa, há mais do que dois funcionários para tentar despachar os clientes mais depressa. As pessoas começaram a empurrar-se, a polícia chegou ao local e algumas lojas ao lado decidiram fechar."



Em todas as lojas Pingo Doce, na Vila de Algueirão Mem Martins, eram visíveis aglomerados de pessoas, e longas filas a aguardar o acesso ao interior da loja, na esperança de conseguir obter acesso à promoção, no Pingo Doce da Estação, em São Carlos, na Rua António Feijó e na Cavaleira.
Pingo Doce São Carlos - Mem Martins
Pingo Doce Cavaleira - Algueirão

Claro que estas promoções são bem-vidas para os bolsos dos portugueses, mas penso que seria importante pensar nas questões de segurança. 

Será que estes supermercados estão preparados para tanta gente simultaneamente? e se acontecer um incêndio? um terramoto? os caminhos de fuga conseguirão dar escoamento a tanta gente? Ia ficar muita gente esmagada...


 

5 comentários:

  1. É bom comprar por metade do preço? Sim!

    Mas isto é terceiro mundo. Em caso de emergência tal como o responsável por este blog referiu, como é que era? Um incêndio nas cozinhas ou na padaria do pingo doce do forum, como é que se retiravam as pessoas? Se querem fazer campanhas destas num momento destes, façam-nas durante vários dias, estes espaços não estão preparados para milhares de pessoas em tão pouco tempo.

    ResponderEliminar
  2. De doidos completamente, não sei se tanto esforço é compensatório, lamentável é que um dia de trabalhador que seria de descanso para os funcionários do Pingo Doce acabou por ser um dia de trabalho forçado...

    ResponderEliminar
  3. O que aconteceu ontem foi inaceitável. É bom poupar dinheiro, mas também é bom cumprir regras. Todos os espaços comerciais têm lotação máxima de clientes e neste caso essa lotação foi ultrapassada durante a maior parte do tempo, sem que nada fosse feito. Fecharam as portas de acesso aos supermercados mas abriam-nas minutos depois.

    ResponderEliminar
  4. Boa noite.
    Em primeiro lugar quero felicitar o autor deste excelente blog, pois é através do mesmo que me mantenho informado com o que se passa na nossa freguesia.

    Em relação ao acontecimento passado com a entidade Pingo Doce, alguns leitores já tocaram na parte mais importante que é a SEGURANÇA tanto dos clientes como dos seus colaboradores. Como futuro técnico de higiene e segurança no trabalho, há uma questão que me preocupa imenso, onde andavam as entidades competentes/ responsáveis por esta matéria contratadas pelo pingo doce? Será que não pensaram nos graves RISCOS/PERIGOS a que todas as pessoas estavam expostas? Onde está a avaliação de riscos? O maior erro e causa de acidentes é por se pensar que as coisas só acontecem aos outros…!
    Pessoas que queriam sair, mesmo sem compras, tiveram os caminhos obstruídos para o exterior, como é possível?! É de louvar os céus dando graças a Deus por nada ter acontecido de muito grave. Já agora o tempo de chuva que estamos a passar, espero que tenham resolvido o problema do escoamento das águas no parque de estacionamento interno. Que num dia de multidão como o que ocorreu nesse dia podia ter sido fatal.

    Não posso também deixar de referir o ataque que a mesma entidade fez ao Primeiro de Maio, sendo este dia considerado o Dia do Pingo Doce. Foi triste a publicidade gratuita (espero que negativa) que esta mesma entidade teve, pois foi página de jornais e até teve direito a abertura de telejornais.

    PS: Já agora para a próxima organizem bem as coisas e com alguma antecedência para que sejam vocês (Pingo Doce) a contratarem e pagarem às autoridades que tiveram que se deslocar às vossas lojas. Pois desta vez quem pagou foi o povo! Enquanto esses mesmos agentes faziam falta noutros locais.
    Escusado será dizer que não tiveram lucro, pois tiveram e não foi pouco. Porque não fazem essas mesmas promoções no dia-a-dia? Em vez de 50% para dar a confusão que deu, façam mais vezes com 20% ou 30%

    ResponderEliminar
  5. António Apolinário3 de maio de 2012 às 14:25

    Vamos lá ver uma coisa.

    O grupo Jerónimo Martins decidiu fazer uma campanha de descontos no pingo doce. Tudo bem, todos fazem. Escolheu o dia 1 de Maio, é me indiferente até podia ter sido no dia de natal que o resultado era o mesmo. Os supermercados pingo doce estavam a rebentar de gente, sorte não ter acontecido nada de grave, uns murros e uns apalpões mas o povo até gosta (perto da zona do pingo doce do fitares shopping vi uma cena de pancadaria melhor do que nos filmes, até pararam o trânsito na estrada marquês de pombal). Em caso de incêndio e a respectiva evacuação dos clientes, aí a história deste dia tinha sido muito diferente.
    Agora o que realmente me interessa, 50% de desconto mais o valor dos impostos, é óbvio que a margem de lucro foi à "viola"... Ou talvez, não. Estes descontos cheiram a esturro e é mais que provável que o grupo JM tenha associado este dia de "preocupação pelos cidadãos/consumidores" com as iniciativas "humanistas" da manhosa fundação francisco manuel dos santos (que de benévola só tem as intenções), obtendo mais tarde todo o valor que perdeu neste dia através dos nossos impostos. Parece complicado mas não é. Na lei do mecenato está prevista a total restituição do valor gasto pelas organizações que promovam acções de ajuda humanitária, arte e cultura etc etc. Isto não é teoria da conspiração, já aconteceu.
    Outro facto deste dia e de que ainda ninguém falou são as regras de venda de bebidas alcoólicas, por lei é proibido vender "bebidas brancas" a baixo do preço tabelado, tal como no tabaco, mas no dia da promoção os licores, whisky e por aí fora esgotaram-se em todas as lojas pingo doce a metade do preço. É muito grave.

    Cumprimentos ao blog e ao seu responsável.

    António Apolónio.

    ResponderEliminar