03/10/2009

Balneários Publicos em Algueirão-Mem Martins

Uma das propostas apresentadas pela candidata do PS, a arqt. Luiza Salgueiro, deve-se ao facto de existirem muito casos na vila, em que as pessoas recorrem a bombas de gasolina para tomar banho, e para a sua higiene pessoal. Confesso que nunca assisti a tal situação, mas também não afirmo que não exista. No entanto, acho que existe alternativas mais viáveis do que a solução apresentada pela candidata, de construir dois balneários públicos em Algueirão - Mem Martins.

A minha proposta seria a Junta chegar a um acordo com as colectividades, e em troca de uma disponibilidade de horário, e de uma ajuda financeira, seriam disponibilizados os balneários da Quinta do Recanto, Complexo Desportivo do Casal de São José, Complexo Desportivo da Tapada das Mercês, Campo de Jogos no Algueirão Velho, Balneários das Piscinas de Ouressa. Desta forma, seriam 5 pontos estratégicos da freguesia para ajudar as pessoas que efectivamente tem dificuldades, e também seria uma fonte de receita para as colectividades. (que tanto precisam). Todos ficariam a ganhar, e a Junta de Freguesia ou a Câmara Municipal, ficariam salvaguardas para uma construção, que corria o risco de ser um elefante branco.

Caso se verificasse que a procura era efectivamente elevada, então sim, poderia se pensar numa solução de fundo. Esta é apenas e simplesmente a minha opinião.

6 comentários:

  1. Olá a todos!

    Tenho andado afastado destas lides (partilha de opinião na Blogosfera) por motivos pessoais...

    Sou muito crítico quanto a esta medida... Ora bem, vamos resolver o problema da precaridade de vida das pessoas, construindo um balneário?

    Ora, ora... Isto é disparate! Vamos é procurar saber porque é que as pessoas não tomam banho em casa, e ajudá-las!!!!! O valor do terreno, da construção das instalações, da água, do gás, dos empregados que estariam no balneário.... Concerteza que daria para pagar água canalizada para essas pessoas (que ainda ninguem viu, e portanto presumo que são muito poucas) durante algumas centenas de anos! Se e só se essas mesmas pessoas tivessem necessidades reais! Queremos que as pessoas tenham água em casa!!!!!!!!! Ou não? Ou queremos aumentar a qualidade de vida na freguesia, para quem é indigente?!?!?!?!?!?!?

    O que falo é algo mais que um balneário, é uma ONG ou o que lhe queiram chamar de natureza local para acompanhar os casos problemáticos da Freguesia numa lógica de proximidade.... Envolvendo as pessoas!!!! Os vizinhos, colocar as pessoas a conviver na rua, na praceta, no bairro!!!!! (apetece-me dizer PORRA)

    Em França há instituições que funcionam essencialmente com os reformados dos bairros (praticamente sem encargos para a autarquia)... São eles, os anciãos, que depois fazem todo o acompanhamento dos jovens na escola enquanto os pais trabalham (em horários de 12-14 horas diárias).... Parte importante do acompanhamento durante as idades críticas seria feito pelo conselho de anciãos dos bairros evitando falta de acompanhamento!

    Enfim... Se quiserem discutir medidas a sério...

    Ohhhh Hugo, a seguir às eleições encabeça um "Fórum" presencial, arranjamos um espaço e discutimos todos estes assuntos... Com profissionais de todos os sectores... Mas com propostas sérias, dar às pessoas a oportunidade de falar, para o presidente da junta as ouvir!

    Uma coisa ao jeito de Tertúlia/ movimento Cultural/ Cívico de Mem Martins...

    Já escrevi muito...

    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Bom a existirem pessoas a fazerem isso, seria para mim uma novidade, nunca vi nem ouvi falar nisso. De qualquer forma, não seria mais inteligente ajudar essas pessoas financeiramente, para que o possam fazer em casa, em vez de estar a criar balneários publicos? Parece-me que às vezes essas pessoas não vivem aqui, vieram de outro planeta.

    ResponderEliminar
  3. Na minha opinião a tua "simples opinião" faz muito sentido, na medida em que temos estruturas que servem o problema em questão e se há pessoas que não têm onde tomar banho, o facto de se aproximarem de uma colectividade é meio passo para se integrarem socialmente e mudarem os seus hábitos de vida em comunidade.
    Ainda não tive oportunidade de partilhar isto...mas acho o teu trabalho como bloguista excelente! Parabéns!

    ResponderEliminar
  4. Grande Nico. Mais uma vez, tens toda a razão.

    ResponderEliminar
  5. A ideia de as colectividades apoiarem, com o seu equipamento, as diversas necessidades da comunidade parece-me muito bem.

    Só que se esqueceu, neste caso, da colectividade da freguesia que penso ter os melhores balneários: o Progresso Clube. Estamos disponíveis para receber nas nossas instalações as pessoas que precisem de tomar um banho quente. Mesmo que não nos atribuam um subsídio. Estamos ao serviço da comunidade.

    Permita-me realçar, neste espaço, que o Progresso Clube tem acolhido nas suas instalações diversas instituições para diversos fins a título gratuito, como são os casos da Associação de Escoteiros de Portugal, Bombeiros Voluntários de Algueirão-Mem Martins, Associação de Surdos do Concelho de Sintra…. E mesmo, com estas situações e com todos os resultados nacionais e internacionais (um campeão do mundo e um campeão da Europa) que o Clube alcançou, o apoio da Junta de Freguesia de Algueirão-Mem Martins ao Progresso Clube, em 2009, foi de … 0 (zero) euros.

    Mas, o Progresso Clube não vai parar por isso, pelo contrário vai continuar a servir a comunidade e por essa razão subscrevemos a ideia do Augusto e se assim o desejarem “uma coisa ao jeito de Tertúlia/ movimento Cultural/ Cívico de Mem Martins...” poderá ser realizado no Progresso Clube.

    Local para reunir não será problema, aceite o Hugo Nicolau o desafio lançado pelo Augusto.

    Um abraço,
    João Paulo Teixeira
    Presidente da Direcção do Progresso Clube

    ResponderEliminar