03/01/2011

"Nojo Politico 2" em Algueirão Mem Martins

Relativamente ao post que coloquei no passado dia 29 de Dezembro ""Nojo Politico" em Algueirão Mem Martins", recebi um direito de resposta do Presidente da Assembleia de Freguesia de Algueirão Mem Martins, referente ao comunicado feito pelo Presidente da Junta de Freguesia.


Acho importante dar voz a todas as vozes, no entanto, este ponto de vista não alterou as minhas ideias, nem os meus pontos de vista. 

Para mim, politica é saber negociar, saber criar consensos, lutar pelo progresso, pelo bem estar de quem se representa.  

Uma Junta de Freguesia que não consegue, ou não quer, aprovar um simples Orçamento, ou é composta por pessoas incompetentes, ou desinteressadas, ou pouco dedicadas... e a culpa é de todos, de todas as forças politicas, isto é, de quem governa e de quem faz oposição.

Profissionalmente, quando não faço um bom trabalho, começo por ter vergonha... mas mais tarde acabo sempre por ser penalizado...

Calculo que o ordenado de todos os governantes da Junta não sofra alterações com a aprovação ou não do orçamento... por isso, continua a guerra... e que se lixe o resto...


 "Com os meus respeitosos cumprimentos venho por este meio esclarecer e exercer o direito de resposta ao comunicado feito pelo Sr. Manuel do Cabo, Presidente da Junta de Freguesia de Algueirão Mem Martins, publicado no vosso blogue em 29 de Dezembro último:

A ruptura na “Coligação Mais Sintra” efectivou-se em plena tomada de posse, considerando o CDS de Algueirão Mem Martins, que não tinha condições de confiança política no seu parceiro de coligação. Assim o CDS concorda em absoluto com o Sr. Manuel do Cabo quando afirma que “a gestão de uma junta de freguesia, por ser o governo de proximidade não pode ser palco para exibição política partidária, sobretudo de um partido com responsabilidades como é o CDS”.

O CDS tem efectivamente responsabilidades na eleição do PSD para este mandato autárquico, pois foi com os votos dos seus eleitores que contribuiu para a vitória da “Coligação Mais Sintra” e assim, a reeleição do Sr. Manuel do Cabo, para presidente do executivo. No entanto, a coligação no executivo da junta de freguesia não é o PSD e CDS, mas sim o PSD e a CDU.

Em relação aos instrumentos de gestão da freguesia, o Orçamento, o PPA (plano plurianual de acções mais relevantes) e o PPI (plano plurianual de investimentos), são os documentos que reflectem as orientações políticas de qualquer executivo de uma junta de freguesia. Assim, não se compreende a posição do Sr. Manuel do Cabo ao afirmar que “A elaboração de um plano e orçamento, é uma tarefa técnica e financeira” e que a fundamentação da sua rejeição “só pode ser técnica e nunca política”.

Lamentamos e estranhamos que o Sr. Manuel do Cabo tenha uma interpretação ridícula e redutora da função dos instrumentos de gestão que politicamente presidem ao governo da freguesia de Algueirão Mem Martins.

No entender do CDS a fundamentação é exclusivamente política.

Assim, “o CDS-PP de Algueirão – Mem Martins com o sentido de responsabilidade que deve ter perante a população e a freguesia não podia votar favoravelmente o orçamento proposto para o ano de 2011, uma vez que o referido documento, bem como o PPA e PPI, não reflectem os verdadeiros e prementes interesses e preocupações sentidas pelos habitantes desta vila, a médio e longo prazo.

O orçamento ora proposto evidencia verbas inexactas e desajustadas da realidade, umas sem qualquer pragmatismo face à rubrica designada, e outras sem manifesta importância na actual conjuntura de contenção de despesas.  
                                                                                                                                                                                                                                                                    Entendemos que é possível ao Executivo que dirige a Junta de Freguesia de Algueirão – Mem Martins expressar maior competência e logo fazer melhor.”.

Por último o CDS concorda com o presidente da junta Sr. Manuel do Cabo, quando afirma que há “um conjunto de pessoas que apenas estão na política local para se promoverem com vista a serem chamados à selecção nacional da política partidária” e que esquecem, desconhecem ou ignoram os verdadeiros interesses da freguesia, mas esse conjunto de pessoas que há vários anos são profissionais da política e que ocupam cargos em empresas municipais, não estão nas bancadas dos partidos que votaram contra o orçamento proposto.

Votos de Bom Ano Novo.

Algueirão, 30 de Dezembro de 2010


Maurício Veríssimo Rodrigues
Presidente da Assembleia de Freguesia de Algueirão Mem Martins"

13 comentários:

  1. Esse senhor devia ter vergonha. Se não fosse graças aos votos dos eleitores do PSD ele nem sequer estava na junta... mas nem vamos por aí. Eu estou a pagar ao Sr. Mauricio por isso exigo dele um minimo de responsabilidade politica que é coisa que ele não tem aparentemente.

    ResponderEliminar
  2. e que tal uma demissão da Junta para dar lugar a quem quer trabalhar?

    ResponderEliminar
  3. Tristeza é o sentimento que se apedrou de mim ao ler os dois comunicados. O ambiente não deve estar a ser fácil e acredito que ambos querem o melhor para a freguesia. Porém, gostava de referir que nós, os leitores do blog e moradores em algueirão mem martins não sabemos de tudo. Parece-me que a demissão seria o caminho mais curto a tomar, mas ao mesmo tempo a tentativa de um acordo a curto prazo poderia salvaguardar os habitantes de algueirão mem martins. Bom senso, é o que espero...

    ResponderEliminar
  4. O PSD em Algueirão Mem Martins, casou com o CDS, mas tem uma amante que é a CDU. A história tem demonstrado que o PSD sozinho nunca ganhará em Sintra, isto que sirva de exemplo para ninguém mais se coligar com este PSD. O PS sempre foi o partido mais votado na freguesia, todos sabemos que sem coligações será ele a governar os destinos da freguesia. O CDS que aprenda a lição, pois deu os votos mas nada tem.....

    ResponderEliminar
  5. Em resposta ao Sr Paulo Santos, devo dizer-lhe que como é o sr que paga ao Sr presidente da Assembleia de Freguesia, deve ser por isso que ele recebe tão pouco, pois qualquer membro de uma assembleia de freguesia, recebe entre 15 e 16 euros, não o vejo tão indignado com o que recebe o executivo da junta.
    Nasci em Algueirão Mem Martins e aqui vivo e basta andar nas ruas para ver do que o executivo é capaz, dou-lhe 5, não 10 minutos para conseguir enumerar algumas obras que nos orgulhem de viver nesta freguesia e só agora é que não houve orçamento.

    ResponderEliminar
  6. O CDS esta na junta de freguesia de Algueirão Mem Martins por direito próprio, apesar de espoliado de cargos e pelouros pelo PSD, Quando foi da campanha eleitoral ao lado do sr Cabo, só vi pessoas do CDS nunca vi ninguém do PSD. onde esta a moral do sr Cabo??

    ResponderEliminar
  7. O Sr. Cabo é uma farsa, se falasse verdade, ninguém iria ter pena de si. Mas a incompetência premeia a sobrevivência

    ResponderEliminar
  8. Nojo é dizer pouco!
    Andam em lutas de poder para satisfazerem o próprio ego e quem se lixa é a freguesia e os cidadãos.
    Vivo na freguesia à 35 anos e está cada vez pior. Está um nojo: com pouquíssimos e pequeníssimos espaços verdes, sem um local de lazer, sem um cinema, com umas piscinas que tiveram de ser construidas duas vezes!, etc..
    Em vez de estarem a escrever comunicados deviam era aprovar as contas! Ou melhor deviam era ganhar vergonha na cara e demitirem-se!

    ResponderEliminar
  9. Eu convido os críticos a assistirem e participarem nas Assembleias de Freguesia (órgão eleito por sufrágio directo), local próprio para os habitantes exercerem o seu DEVER E DIREITO DE PARTICIPAÇÃO DEMOCRÁTICA E CÍVICA!
    O Sr. Paulo Santos está um bocado baralhado ou não sabe distinguir os dois órgãos do poder local: A Junta (executivo) é composta por elementos eleitos de entre os eleitos directamente para a Assembleia (deliberativo), excepto o Presidente de Junta que é o único cidadão eleito directamente. Convidava, também, a uma breve leitura do Dec.-Lei 5-A/2002 e talvez uma pesquisa sobre as remunerações: do executivo da Junta e dos vogais da Assembleia! Cabe, todavia, aos habitantes reclamarem e exigirem in loco as responsabilidades aos eleitos! Quando as pessoas só criticam e nada fazem... é fácil!

    ResponderEliminar
  10. Todos os habitantes desta vila deviam estar presentes na Assembleia em que se vai discutir o orçamento, e aí em local próprio mostrar a sua discordância!
    Os políticos só fazem o que o povo deixa fazer!
    Quando os portugueses aprenderem a ser cidadãos de direito os políticos não fazem disto um regabofe! Mas o povinhpo quer é ter o ordenadinho e não quer ter maçadas! Isso de ir às Assembleias é uma CHATICE!! e depois perdeu-se um episódio da novela das 21.00! É melhor estar sentado no sofá...! DEPOIS CRITICAM!

    ResponderEliminar
  11. António das Raposeiras6 de janeiro de 2011 às 23:36

    O Sr. Presidente da Junta Manuel do Cabo demita-se. Volte para as alheiras...

    ResponderEliminar
  12. Esta junta de freguesia não vai lá sem a ajuda do FMI... Eles entram e o presidente da junta sai... Boa!

    ResponderEliminar
  13. Tanta mentira que por aqui vai.. deviam ir acompanhando as assembleias para as ver em directo. Não fui a muitas como observador, mas já deu para perceber o esquema arruaceiro montado por certos senhores.
    Tenho pena que o cds lá não intervenha e se limite a ler comunicados. e já agora, qual dos cds? aquele que estando no executivo da junta vota favoravelmente a proposta de orçamento? o cds que está na presidencia da assembleia e vota contra? ou o/a representante que está na assembleia e que demonstra que sabe portugues lendo os comunicados? e já agora, tachos?!?!?!?!? a lista é tão grande que chamavam a um certo sitio de centro de emprego...

    ResponderEliminar