28/05/2011

Inundações - Rua do Coudel

Sempre que chove com grande intensidade, isto acontece... inundações na Rua do Coudel e na Estrada de Mem Martins...  
Quando será que alguém toma medidas para resolver este problema?

Hoje, quando me deparei com a situação que filmei, contactei primeiro os bombeiros e depois a PSP... e fiquei pasmado com as resposta que recebi... prefiro não divulgar...




E na Estrada de Mem Martins???

8 comentários:

  1. Uma vergonha sem explicação... Há 15 anos que a Rua do Codel é uma piscina olímpica sempre que chove mais do q o normal. Problema complexo... Talvez. Mas 10000 mil euros de impostos pagos e de taxas pagas resolveriam o problema. Os SMAS empurram o problema para a câmara e a câmara empurra o problema para os SMAS. 15 anos! Há uns anos também haviam cheias no troço da Estrada de Mem Martins anterior à urbanização da Papoila e penso que o problema foi resolvido. Como não vale a pena pedir intervenção à junta sugiro que se faça um requerimento directamente ao Presidente da Câmara para se pôr cobro à situação.

    ResponderEliminar
  2. Em Lisboa é igual. Ontem houve inundações também. Penso que as pessoas prejudicadas deveriam exigir indemnizações às respectivas Cãmaras. Não compreendo como este País continua a debater-se com os mesmos problemas, não só todos os anos, mas mais que uma vez por ano, cada vez que chove torrencialmente!! Não percebo qual é a solução, se for apenas limpar as sarjetas, é algo que as pessoas devem exigir (e não ficar à espera que a Câmara se lembre). Mas se o problema é construção por cima de lençóis de água..como solucionar agora?

    ResponderEliminar
  3. Sempre a mesma coisa. Denuncio aqui http://semcoment.blogspot.com/2011/05/sempre-que-chove-acontece-mesma-coisa.html também mais imagens de outro local em Mem Martins onde é sempre a mesma ... coisa.

    ResponderEliminar
  4. Moro do lado do Algueirão, na rua dos Morés, memo a 3minutos da estação. A mesma coisa sempre que chove um pouco mais. O caudal da água é tal, que é difícil acreditar que é "só" chuva. Mas infelizmente é, porque nada escoa para os esgotos. O meu prédio é novo. Tem duas bombas freáticas que tentem enviar a água para a rede pública, mas esta última não escoa.

    A Câmara lincencia novos prédios, mesmo que não muito grandes, mas "esquece-se" que tem que modernizar a infra-estrutura de captação e escoamento pluvial à medida que os solos são cada vez mais impermeáveis.

    No nosso prédio vamos ter que instalar uma medida preventiva contra inundações, porque a água inunda o hall, e cai para o poço do elevador. Ficamos sempre sem elevador nestas grandes chuvadas até vir a assistência técnica.

    ResponderEliminar
  5. Cada vez me enjoa mais esta freguesia. Não se vê nada, nadinha ser feito.

    ResponderEliminar
  6. Já vi que não perceberam ainda que se trata do cumprimento da promessa eleitoral de uma piscina para cada freguesia. Neste caso até são duas...
    Agora mais a sério: se em tantos anos não se fez nada, tão depressa nada se fará... ainda por cima agora que a crise serve de desculpa para tudo...

    ResponderEliminar
  7. Eu também moro no Algueirão na Rua dos Morés, tal e qual o Pedro Marques. E posso garantir que na esquina entre a Rua dos Morés e a Rua da Tapada quando chove é sempre a mesma coisa: Um pequeno lençol de água que se forma ali e quem passa a pé pelo local arrisca-se das duas uma: Ou fica molhado por causa da chuva ao tentar proteger-se dos condutores que não têm cuidado e passa a "abrir" ou então ficam encharcados devido a estes mesmos condutores.

    ResponderEliminar
  8. O lema ja é antigo mas vou aqui reforça-lo: A agua vem sempre buscar o caminho dela!

    Em Mem-Martins e Algueirão perdi a conta aos dias de chuva em que andei a encanar a agua para que não existissem pequenas cheias, ate que um dia estava eu a verificar documentação antiga no gabinete do Comandante Manel(Bombeiros); quando vi que ja em 1960 se assinalava as vias de agua em Mem-Martins e ai se alertava para tempos de inundações haver o cuidado das partes baixas de Algueirão mem-Martins não se construir.
    E sabem o que descobri? Precisamente aquilo que la dizia, não construir em leito de ribeiras, riachos e outros caneiros.
    Portanto não se queixem agora pois as borradas ja veem de long time a go! Construir, construir sem ligar a leis nem reis!
    Diz o ditado que de 20 em 20 Anos veem grandes cheias, aquilo que eu deixo aqui, e que as pessoas teem de se precaver, limpar algeirozes, verificar pequenos caneiros e limpa-los, não mandarem moveis nem porcarias de grande porte para dentro de ribeiros, para não acontecer o que aconteceu em 1983.
    Não culpem os Bombeiros pois em situação de cheia se os ribeiros estiverem cheios o ze bombeiro não leva a agua dentro do bolso.
    E a Lei da hidraulica, de cima para baixo.

    ResponderEliminar