Tempo em Algueirão Mem Martins

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

[JFAMM] Mural para a “Equidade na Igualdade”

Os alunos da escola Mestre Domingos Saraiva, do Algueirão, fez uma mural, em azulejos, sobre a “equidade na igualdade”.

A ação foi feita à margem do dia Internacional da Pessoa com Deficiência e teve o apoio e parceria da Junta de Freguesia de Algueirão-Mem Martins e da Infraestruturas de Portugal.

Depois de concluída a pintura dos azulejos, que contou com a participação de alunos com necessidades especiais, professores e restantes alunos da escola, foi colocada na estação da CP.

Uma ação para chamar a atenção para os problemas de integração que as pessoas com deficiência continuam a ter na sociedade.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

[DN] Greve sem serviços mínimos. Comboios falham todos os dias

Na sexta-feira será difícil apanhar um comboio em Portugal. A CP e a Fertagus preveem "fortes perturbações" na circulação devido à greve convocada pelos trabalhadores da empresa, da EMEF e da IP - Infraestruturas de Portugal e para a qual não foram definidos serviços mínimos pelo Tribunal Arbitral.
Mas os utentes das linhas de Sintra e do Algarve sentem diariamente as perturbações nos comboios por falta de material. Só na Linha de Sintra, nas últimas duas semanas, registaram-se 51 supressões de comboios na hora de ponta, de manhã e ao final da tarde. A situação agravou-se nos últimos dois dias, depois do corte de um total de 18 viagens.


Ontem, por exemplo, avariou-se um comboio à saída do parque de material do Algueirão, no concelho de Sintra. Este problema levou ao corte de quatro comboios numa altura em que a CP deveria reforçar a oferta junto dos utentes.
A linha de Sintra e de Azambuja funciona com as automotoras elétricas 2300 e 2400 e ainda as 3500 (as únicas unidades de dois andares da CP). No caso das séries 2300 e 2400, há 50 unidades ao serviço das 56 registadas no parque - há seis automotoras que foram encostadas em 2013 enquanto aguardam a revisão de meia-vida; da série dos comboios de dois andares, há dez unidades ao serviço de um parque total de 12 - há duas unidades que também estão a aguardar a revisão de meia-vida.
No serviço urbano de Lisboa, as supressões na hora de ponta implicam que os restantes comboios circulem muito perto da capacidade máxima ou mesmo em sobrelotação, acelerando o desgaste destas composições, que datam da década de 1990.
A comissão de trabalhadores da CP lamenta que "os comboios continuem parados na oficina por falta de mão-de-obra". Ontem, das 50 unidades ao serviço, havia 11 a aguardar manutenção. Ou seja, havia menos um comboio do que o mínimo necessário para garantir o serviço regular nesta linha, adiantou a mesma fonte ao DN/Dinheiro Vivo.
Na EMEF, para já, só assinaram contrato 30 pessoas das 102 anunciadas pelo governo durante o verão, "estando em curso a contratação de 60 novos funcionários". Os restantes 12 operários "estão em processo de seleção".
Os cortes de comboios permanecem também na Linha do Algarve, onde a CP tem suprimido pelo menos um ou dois comboios por dia. Esta linha funciona com as automotoras a gasóleo UDD 450, compradas em 1965. Aos 53 anos, este material não consegue cumprir os horários e requer manutenção constante. A sul, quando um comboio é suprimido, a próxima viagem só pode ser feita uma hora depois, no mínimo.

Utentes contestam

Os problemas na CP acabam por afetar revisores e funcionários de bilheteira, que são a cara da empresa pública de comboios. A contestação dos utentes é cada vez mais audível, assumem os sindicatos. "Admito que pontualmente haja maior agressividade. Mas não nos parece uma situação generalizada. Há compreensão para com os funcionários", refere José Manuel Oliveira, dirigente da Fectrans - Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações.
O Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante denuncia que os funcionários são alvo de "várias ofensas verbais e até há um sentimento de humilhação", lamenta Luís Bravo.

Greve de 24 horas

E os problemas vão agravar-se depois de amanhã. Os trabalhadores da CP, da EMEF e da Infraestruturas de Portugal vão fazer uma greve de 24 horas na sexta-feira, em defesa da negociação de melhores condições de trabalho. José Manuel Oliveira duvida de que a paralisação ainda possa ser desconvocada. "Não nos parece que haja disponibilidade das empresas para conversas", lamenta.
A própria CP alertou já para "fortes perturbações" na circulação de comboios na sexta-feira, devido à greve, prevendo supressões a nível nacional em todos os serviços. Tanto mais que o Tribunal Arbitral decidiu que não há razões para decretar serviços mínimos. "A conclusão a que se chega é a de que não se afigura adequado, ao abrigo dos critérios constitucionais e legais, a definição de serviços mínimos relativos à circulação das composições de transporte de passageiros, bem como à utilização das respetivas estruturas, por se tratar de uma greve de curta duração, de um dia apenas", lê-se no acórdão, com a data de ontem.
"Não se reconhece que a circulação daquelas composições e a utilização das respetivas estruturas pudessem mostrar-se aptas à satisfação de necessidades sociais impreteríveis, designadamente em matéria de acesso aos cuidados de saúde, às escolas e a serviços de segurança nesse concreto contexto, havendo outros meios alternativos de transporte com aptidão à satisfação daquelas necessidades", conclui.

[sintranoticias] Protesto na secundária de Mem Martins por falta de professores e funcionários

Trabalhadores não docentes, alunos e encarregados de educação, juntaram-se esta manhã  num protesto que durou cerca de duas horas, em frente à Escola Secundária de Mem Martins, para reivindicar a “contratação urgente de mais pessoal auxiliar”, disse ao SINTRA NOTÍCIAS o Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas.
A principal necessidade passa pelo "reforço do pessoal não docente", que é insuficiente para a dimensão da escola e ainda há alunos que "não têm professor", nomeadamente a filosofia


Segundo o Sindicato a principal necessidade passa pelo “reforço do pessoal não docente”, que é insuficiente para a dimensão da escola e ainda há alunos que “não têm professor”, nomeadamente a filosofia, enquanto para os “alunos com necessidades educativas especiais a ausência de auxiliares é preocupante”.
O ministério diz que o rácio está completo, mas saíram dois auxiliares e não foram repostos. “Nas contas do Ministério da Educação tudo está bem, mas quem vive diariamente a realidade das Escolas, nomeadamente da Escola Secundária de Mem Martins, nada está como deve de ser”, destaca o Sindicato em comunicado. “Estamos a falar de uma escola que foi intervencionada, que tem uma grande dimensão e o espaço é muito maior do que era, as auxiliares abrem os pavilhões e não há qualquer tipo de vigilância, porque elas não podem estar em todo o lado”, frisou João Brito, do Sindicato dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais do Sul e Regiões Autónomas.
A Escola Secundária de Mem Martins, sede de agrupamento, com 16.000 metros quadrados de área, possui mais de 1.600 alunos, 70 salas, nove laboratórios, quatro salas intermédias, biblioteca e 24 instalações sanitárias, contabiliza o sindicato.
A organização sindical referiu ainda que, das 22 trabalhadoras não docentes, quatro estão de baixa, o que nas contas do Ministério da Educação “é como se estivessem a trabalhar”.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Resumo "MMSC - Belenenses" para AFL (video)

Imagens do jogo 'Mem Martins Sport Clube' com o 'Clube Futebol 'Os Belenenses'' para a Taça da AFL, no passado dia 25 de Novembro, na Quinta do Recanto em Mem Martins.


segunda-feira, 26 de novembro de 2018

Jogo com o Belenenses em Mem Martins

Ontem jogou-se na Quinta do Recanto, debaixo de muita chuva, o jogo dentre o Mem Martins Sport Clube e o Clube Futebol 'Os Belenenses', para a 2ª eliminatória da Taça da AFL. O jogo terminou com a vitória do clube de Lisboa por 1-2.



[Rimas e Batidas] Harold sobre “Eterna”: “A música é uma homenagem a todas as mães” [video]

“Eterna” é o novo single de Harold com produção de FRXH e co-produção de Conductor. O tema vem acompanhado por um vídeo realizado e editado por Leonor Bettencourt Loureiro e filmado por Bernardo Infante.
“A música é uma homenagem a todas as mães. Em todos os meus trabalhos, tanto em GROGNation como a nível individual, sempre falei da minha mãe indirectamente e nunca tinha feito uma canção para ela, e aqui está”, revelou o rapper em conversa com o Rimas e Batidas. E acrescentou: “inspirei-me em amigos que perderam as mães, amigos que têm a mãe longe, pessoas que têm a mãe como pai e mãe, bem como em todos aqueles que amam e admiram a mãe, a avó, e que possam usar esta música como dedicatória.”
Segundo o autor, “Eterna” é uma espécie de continuação do seu videoclipe anterior “Segue em Frente“, “tendo
algumas personagens em comum”. Olhando para os créditos, não surpreende: os produtores e a realizadora também estiveram envolvidos no vídeo do último single.

Depois de lançar o seu álbum de estreia a solo em 2016, Harold Rafael dedicou-se de corpo inteiro aos GROGNation — editou Nada é por Acaso com o grupo –, colaborou com Cálculo(“Iguais”) e mostrou canções como “Excêntrico Freestyle” e “32“. Sobre um novo trabalho, a resposta deixa espaço para interpretações: “Por enquanto vamos dizer que é uma musica solta”. Não percam os próximos episódios.

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

[Sol] Saiba qual a melhor freguesia para viver na Grande Lisboa

E quais serão as principais qualidades, e defeitos da Freguesia de Algueirão Mem Martins??
Não estamos entre as dez melhores freguesias mas também não estamos nas dez piores...


Noticia do 'Jornal Sol'

Foram analisados 12 fatores entre as 67 freguesias que compõem os nove concelhos de Lisboa, desde Vila Franca de Xira a Cascais

Um estudo sobre a qualidade de vida na Grande Lisboa, elaborado pelo portal imobiliário Imovirtual, concluiu que a melhor freguesia é o Parque das Nações.

Dos nove concelhos analisados – Amadora, Cascais, Lisboa, Loures, Mafra, Odivelas, Oeiras, Sintra e Vila Franca de Xira –, apenas quatro das que tiveram melhor avaliação são do concelho de Lisboa. Em segundo lugar surge Ericeira e em terceiro Mafra.

No final da lista, o concelho mais representado é Sintra, com seis das dez freguesias com pior avaliação. Cacém e São Marcos lidera a lista das piores, seguida de Camarate, Unhos e Apelação e da freguesia Pontinha e Famões.

O estudo que inquiriu 2.200 indivíduos pretendia “aferir as melhores freguesias para se viver dentro dos concelhos da Grande Lisboa”. Foram avaliados 12 fatores, tais como, por exemplo, segurança, limpeza, silêncio, transportes públicos, espaço de lazer, estabelecimentos de ensino custo de vida em geral e acessos e estacionamento. Ao todo, foram avaliadas 67 freguesias.

As dez melhores freguesias para viver: 
1 - Parque das Nações (Lisboa) (4,38)

2 - Ericeira (Mafra) (4,28)
3 - Mafra (Mafra) (4,19)
  4 - Porto Salvo (Oeiras) (4,17)
  5 - Moscavide e Portela (Loures) (4,13)
  6 - São João das Lampas e Terrugem (Sintra) (4,10)
  7 - Alvalade (Lisboa) (4,09)
  8 - Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias (Oeiras) (4,08)
  9 - Cascais e Estoril (Cascais) (4,06)
  10 - Areeiro (Lisboa) (4,05)
As dez piores freguesias para viver: 
1 - Cacém e São Marcos (Sintra) (3,21) 

2 - Camarate, Unhos e Apelação (Loures) (3,29)
3 - Pontinha e Famões (Odivelas) (3,30)

  4 - Falagueira-Venda Nova (Amadora) (3,30)
  5 - Agualva e Mira-Sintra (Sintra) (3,38)
  6 - Santa Clara (Lisboa) (3,38)
  7 - Rio de Mouro (Sintra) (3,41)
  8 - Alhandra, São João dos Montes e Calhandriz (Vila Franca de Xira) (3,42)
  9 - Mina de Água (Amadora) (3,43)
  10 - Encosta do Sol (Amadora) (3,44)

domingo, 11 de novembro de 2018

Cruzamento na Rua Prof. Dr. Joaquim Fontes

Sempre que passo por aqui em hora de ponta, questiono-me se não será melhor transformar este cruzamento numa rotunda?

Com um grande fluxo de trânsito proveniente das escolas, do agrupamento Ferreira de Castro, cria-se uma fila demorada na 'Rua dos Bombeiros Voluntários', dificultando também a saída dos Bombeiros do seu Quartel.


Uma rotunda parece-me uma boa solução para regular o transito neste cruzamento.

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

[Diário Noticias] Sintra prepara isenção de impostos e taxas para hospital privado do grupo Trofa Saúde

A Câmara Municipal de Sintra quer isentar em, pelo menos, 536 mil euros de impostos e taxas urbanísticas a construção do hospital privado do grupo Trofa no concelho, medida contesta pela CDU na defesa do Serviço Nacional de Saúde.
O grupo Trofa Saúde pretende construir no Alto do Forte, na freguesia de Rio de Mouro, junto ao Itinerário Complementar 19 (Lisboa-Sintra), um hospital privado, num investimento de 30 milhões de euros, segundo uma proposta do presidente da autarquia, Basílio Horta (PS).
A unidade hospitalar, num edifício com 30.000 metros quadrados, terá as valências de "ambulatório, imagiologia e radiologia, urgência para adultos e pediátrica, bloco operatório, internamento e posto de análises clínicas", explica o documento, a que a Lusa teve acesso.
O projeto prevê, anualmente, "cerca de 240.000 atendimentos, 8.000 cirurgias e 40.000 diárias de internamento", admitindo-se a ampliação de serviços e que, na gestão hospitalar, "o número de colaboradores do quadro varie entre 125 a 150".
O presidente da autarquia considerou que o projeto "tem um relevante interesse para o município, dado permitir o aumento de respostas no domínio da saúde", incluindo no âmbito hospitalar, e a criação de postos de trabalho.

Nesse sentido, Basílio Horta propôs, na terça-feira, na reunião privada do executivo, submeter à assembleia municipal para aprovar o projeto da sociedade ligada ao grupo Trofa Saúde como sendo de "relevante interesse municipal".
No caso de ser considerado Projeto de Relevante Interesse Municipal (PRIM), o promotor beneficiará da isenção de Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) por cinco anos, no montante de 243.802 euros, com base nos 13,9 milhões declarados do valor do terreno.
O requerente beneficiará ainda de isenção total do Imposto Municipal sobre Transmissões (IMT), no valor de 253.500 euros, assim como de 39.721 euros de taxas urbanísticas.
A comissão de acompanhamento do PRIM, numa informação final, estimou "benefícios no valor global de, pelo menos, 536.523,80 euros, sendo que o valor das taxas urbanísticas pode variar de acordo com o projeto a apresentar".
Em relação ao pedido de redução/isenção de derrama, na informação refere-se não ser "possível nesta altura calcular", por incidir sobre lucros tributáveis, ainda desconhecidos, mas admite isenção durante "5 anos" à empresa construtora e por "10 anos" à gestora hospitalar.

O promotor terá também majoração de 50% dos parâmetros urbanísticos no Plano Diretor Municipal, para o terreno em espaço industrial, podendo edificar até 13,5 metros de fachada (quatro pisos), em vez de nove metros (dois pisos), condicionado a parecer pela servidão aeronáutica da base aérea de Sintra.
A proposta foi aprovada pelos vereadores do PS e da coligação PSD/CDS-PP/MPT/PPM, com voto contra da CDU.
"O atual executivo e todos os que criam condições para a implantação de unidades privadas de saúde no concelho de Sintra são coniventes com a degradação do SNS [Serviço Nacional de Saúde] operada por sucessivos governos PS/PSD/CDS-PP", lamentou, numa nota enviada à Lusa, o vereador da CDU Pedro Ventura.
O eleito da CDU considerou que "tanto o PS, como o PSD/CDS-PP em Sintra já haviam criado condições para a instalação do grupo CUF e, agora, dão mais uma machadada no SNS", com isenções ao grupo Trofa.
Para o autarca, os novos projetos privados "convivem com o atual estado da saúde no concelho de Sintra, onde dezenas de milhares de utentes continuam sem médico de família" e têm de recorrer "ao sobrelotado e subfinanciado Hospital Fernando da Fonseca [Amadora-Sintra]".
"PS, PSD e CDS favorecem os grupos privados do negócio da saúde que têm aumentado os seus serviços à custa do erário público, seja com PPP [parceria público-privada], seja com a convenção de cuidados que deveriam ser prestados no público, seja com a concessão de facilidades e benefícios" a privados, frisou Pedro Ventura.
O presidente da autarquia contrapôs à Lusa que "o projeto cumpre todos os pressupostos do regulamento dos PRIM e não se podia, por motivos ideológicos, deixar de aplicar as regras que foram aprovadas por maioria, apenas com voto contra do Bloco de Esquerda".
Basílio Horta recusou alinhar no "preconceito ideologicamente datado de que o Serviço Nacional de Saúde só pode ser prosseguido por entidades públicas", notando que os privados prestam assistência a beneficiários da ADSE e da Segurança Social.
O autarca revelou que "é o primeiro investimento de PRIM", pois as regras "são muito exigentes" e nem todos conseguem cumprir os requisitos aprovados no anterior mandato.

Ciclovia "Ouressa - Igreja Algueirão"


Para quando???

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Novo Centro de Saúde de Algueirão Mem Martins...

No relatório de atividades Municipais de Sintra de Junho, Julho e Agosto de 2018 podemos ver o motivo pelo qual ainda não começaram as Obras do Novo Centro de Saude de Algueirão Mem Martins...

AGUARDA VISTO DO TRIBUNAL DE CONTAS...

[Correio da Manhã] Violador obriga vítima a pagar motel onde foi violada

Jovem de 19 anos terá sido sequestrada por homem armado, que abusou dela durante horas. 

A jovem de 19 anos tinha acabado de estacionar o carro, pelas 14h00 de terça-feira, na Portela de Sintra, quando conta ter sido abordada por um homem. E de imediato foi-lhe apontada uma arma. A vítima acabou por passar horas de terror às mãos do agressor, sob sequestro. Foi obrigada a ir para um motel da zona e violada no local durante várias horas. Antes do crime, tinha sido forçada a levantar dinheiro no multibanco – o que serviu para pagar a unidade hoteleira. 

Acabou por ser abandonada, horas depois, na zona de Algueirão. Esta foi a descrição feita pela vítima aos militares da GNR de Sintra, que tomaram conta da ocorrência na sequência da queixa – sendo que a investigação prossegue agora a cargo da secção de combate a crimes sexuais da Judiciária de Lisboa. A jovem foi de imediato ameaçada de morte, com recurso a uma arma de fogo, e obrigada a dirigir-se até a uma caixa de multibanco, onde o violador lhe exigiu que efetuasse o levantamento de dinheiro. O mesmo dinheiro serviu para depois darem entrada num motel daquela zona, onde a vítima chegou sob sequestro. 

Ler mais em: https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/violador-obriga-vitima-a-pagar-motel-onde-foi-violada

quarta-feira, 7 de novembro de 2018

[Económico] Resiquímica: por 28,5 milhões de euros passou de Sintra para o mundo

Com a aquisição da empresa portuguesa, a Omnova Solutions aumentou as suas sinergias. 

A Resiquímica aumentou as sinergias da multinacional norte-americana e será a patir de Sintra que irá reforçar a sua área comercial na Europa e investir na investigação tecnológica.

A multinacional norte-americana Omnova Solutions chegou a Portugal no final de setembro quando comprou a empresa portuguesa Resíquimica, líder em resinas e revestimentos, por 28,5 milhões de euros. Anne P. Noonan (na foto), presidente e CEO da Omnova, disse ao Jornal Económico que a aquisição da Resiquímica teve como objetivo “acelerar a sua estratégia de especialização em produtos de revestimento”, uma estratégia delineada “há quatro anos”.
Sobre a aquisição da Resiquímica, sediada em Sintra, a Omnova disse em comunicado que a empresa portuguesa vai expandir as ofertas da multinacional norte-americana “em termos de tecnologias e produtos nas áreas de revestimentos e construção [fortalecendo] a posição da região da EMEA e [melhorando] as capacidades e a flexibilidade de produção no negócio especializado”.
A Resiquímica vai deter um papel importante nas operações europeias da Omnova. Em relação à tecnologia, a empresa sintrente “detém boas competências e recursos humanos e, por isso, vamos servir a nossa posição europeia a partir daí”, explicou a CEO norte-americana. Além disso, com esta aquisição, a multinacional norte-americiana”comprou os produtos da Resiquímica” e “aumentou o portefólio da Omnova, permitindo o reforço da área de negócios comercial”, disse Noonan.
Questionada sobre o processo de entrada no mercado português, Noonan considerou “não ter tido uma experiência muito diferente dos outros países europeus, como a França” e explicou que “os consumidores portugueses são muito parecidos com resto do mundo”.
Sobre as guerras comerciais do presidente Donald Trump com a China e com as medidas protecionistas que tem posto em prática, Noonan disse “que a situação ainda se está a desenvolver”. Para a CEO, “a presença global da Omnova tem ajudado a empresa e dá-nos uma vantagem competitiva”, porque produz e vende os seus produtos nos mercados potencialmente afetados pelas políticas norte-americanas. Mas confessou que “o maior impacto [daquelas medidas] é nos consumidores”.
Os mais de 120 funcionários da Resiquímica integram agora uma multinanacional que tem presença nos quatro cantos do mundo, onde tem fábricas de produção e pontos de venda, distribuição e investigação (área tecnológica). A Omnova, cotada na bolsa de Nova Iorque, encerrou o ano fiscal de 2017 com receitas de 772 milhões de dólares.
Repartidas por geografia, Noonan explicou que “30% das receitas provêm do mercado europeu, 20% da Ásia e 50% dos Estados Unidos”.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

[RTP arquivo] Concurso e desfile de vestidos de Chita em 1973 [video]

Concurso e desfile de vestidos de Chita, realizado no Grupo Desportivo das Mercês em Rio de Mouro em 1973.



[RTP arquivo] Ambicionada maquina electrónica da Messa [video]

Programa na RTP em 1985 com referências à antiga fabrica da Messa, e um dos principais problemas que decretou o fim daquela fabrica, que era maior empregadora do concelho de Sintra.



» 38m09: Eduardo Sá, engenheiro responsável pelo projecto desta máquina electrotécnica, confessa não compreender porque é que a máquina não está a ser comercializada quando havia um comprador interessado e uma empresa portuguesa disposta a produzi-la

» 40m03: responsável pelo Departamento de Engenharia Informática afirma que foram as complexidades político-económicas portuguesas que goraram a possibilidade de comercialização da máquina de escrever electrónica; edifícios da Messa, empresa que iria produzir a máquina de escrever; dactilógrafa escreve à máquina

» 42m39: Responsável da Messa que coordenou com a Universidade de Coimbra a produção da máquina de escrever resume todo o processo que levaria à comercialização do equipamento e explica que o negócio não se concretizou porque a empresa tinha dificuldades financeiras que não foram resolvidas a tempo

» 46m56: Cartaz de protesto contra o encerramento da Messa

» 47m35: Veiga Simão, Ministro da Indústria no Governo do Bloco Central que acompanhou o processo de produção da máquina de escrever electrónica, diz lamentar o fim deste projecto mas lembra que 50 outros estão bem encaminhados e dentro em breve aparecerão no mercado



sábado, 27 de outubro de 2018

Pequeno excerto do concerto 'GROGNation Unplugged' [video]


Pequeno excerto do concerto no passado dia 13 de Outubro de 2018, no centro cultural Olga Cadaval em Sintra. Os GROGNation apresentaram-se num concerto muito especial.

[RTP arquivo] Tomada de posse de Joaquim Fontes em 1958

Video da cerimónia da tomada de posse do Prof. Dr. Joaquim Fontes, no cargo de presidente da Câmara Municipal de Sintra, em 1958. 



MTV EMA 2018: Best Portuguese Act - Bispo | MTV Portugal [video]

Bispo é um dos rappers mais dotados da nova geração, tanto musicalmente como liricamente. “A cada vitória sentes que a luta faz sentido” sintetiza bem a sua progressão.



Excerto da entrevista com a explicação das Origens de 'Bispo


quinta-feira, 25 de outubro de 2018

[Correio da Manhã] Várias mulheres feridas após disparos com armas de airsoft em Sintra

Vítimas foram assistidas no Hospital Fernando da Fonseca após terem sofrido ferimentos. 

Três mulheres, de 17, 62 e 45 anos, foram terça-feira à tarde atingidas por disparos efectuados de uma arma de airsoft feitos a partir de um carro escuro que circulava em ruas de Mem Martins, concelho de Sintra. As vítimas foram assistidas no Hospital Fernando da Fonseca a ferimentos nas nádegas (duas delas) e num braço. A vítima mais jovem ia a caminho da escola secundária, enquanto as restantes caminhavam no passeio. Uma delas fez queixa na PSP, que investiga o caso. As armas de airsoft (jogo de simulação de acções militares ou policiais) disparam esferas plásticas de calibre 6 mm.


Ler mais em: https://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/varias-mulheres-feridas-apos-disparos-com-armas-de-airsoft-em-sintra

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Papillon - Iminente (Feat. Plutónio) [video]




"Iminente" do Álbum Deepak Looper Stream & Buy "Deepak Looper": https://goo.gl/pKSmmD Letra Iminente: https://goo.gl/8DzECy Follow Papillon: Facebook: https://goo.gl/Yjub1q Instagram: https://goo.gl/p9uzxF Twitter: https://goo.gl/E68RsU Site: https://goo.gl/2uUMwr Written by Papillon Featuring Plutonio Produced by Slow J Mixed & Mastered by Charlie Beats

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

BISPO nomeado para «Best Portuguese Act» nos MTV EMA 2018

BISPO encontra-se nomeado na categoria “Best Portuguese Act” dos MTV Europe Music Awards 2018. MTVacaba de anunciar os nomeados da 25ª edição para esta categoria, cuja votação está aberta a partir de hoje em MTVEMA.COM, e irá estender-se até às 23h59 de dia 3 de Novembro.
A edição dos MTV Europe Music Awards 2018 terá lugar no Centro de Exposições de Bilbau, em Barakaldo (Biscaia), no dia 4 de Novembro (domingo), a partir das 19h00 na MTV Portugal, com transmissão em directona rede internacional de canais da MTV, chegando a mais de 180 países e a mais de meio milhão de casas em todo o mundo.

O novo single de BISPONÓS2” (feat. Deezy), acaba de atingir a marca de Ouro! O vídeo ultrapassou recentemente 6 milhões de visualizações no YouTube e o tema continua a fazer parte do alinhamento dos muitos concertos que o rapper tem dado um pouco por todo o país.
NÓS2” (feat. Deezy) contou com a produção de DETERGENTE e de D’AYBEATZ e encontra-se disponível em todas as plataformas digitais. O tema fará parte do novo trabalho do rapper, a ser editado brevemente.

[Jornal de Sintra] "24 Horas a Correr Mem Martins" - 1ª Edição



Apeadeiro de Algueirão Mem Martins em 1957

O Apeadeiro de Algueirão Mem Martins, em Abril de 1957, no dia da inauguração do comboio elétrico pelo Presidente da República, Craveiro Lopes...





[RTP arquivo] Inauguração do Centro de Assistência do Algueirão em 1963 [video]

Inauguração do Centro de Assistência dos Recreios Desportivos do Algueirão, no Algueirão Velho em 1963

terça-feira, 16 de outubro de 2018

[RTP arquivo] Comboio da Linha de Sintra nos anos 90 [video]

Reportagem da RTP em 1991, quando a Linha Férrea de Sintra era considerada como uma das mais perigosas da Europa.... Porque seria???
[clica abaixo para aceder à reportagem]