Tempo em Algueirão Mem Martins

quinta-feira, 2 de abril de 2020

Bustos em Algueirão Mem Martins

Definição de Busto
é a representação esculpida ou pintada de uma pessoa, se limitando à cabeça, pescoço, uma parte do torso e ombros, geralmente sobre um apoio. 
Tem por finalidade recriar o mais fielmente possível a fisionomia do indivíduo.
Executados em diversos materiais, como mármore, bronze, argila e mais raramente, madeira, mas sólidos e duráveis.



Em Algueirão Mem Martins, este tipo de arte não está muito presente nos espaços públicos, e aliás, apenas consigo lembrar-me da existência de 3 bustos, pois os que vou referir um já não existe 
(se existirem mais, basta corrigir-me...)

» Martim Escorso - Mem Martins [já não existe]
O nome Mem Martins provavelmente teve origem no nome do cavaleiro medieval que morou nesta região e que se chamava Martim Escorso. Consequentemente, o nome poderá também provir do apelido dos filhos deste cavaleiro que também viveram nesta região e que tinham o nome "Martins".

» Pedro Anjos Teixeira - Mem Martins
(no Jardim de Sta Teresinha)
Filho do escultor Artur Anjos Teixeira, nasceu em Paris, tendo a sua família regressado a Portugal com o inicio da Grande Guerra, vindo residir para Lisboa e, mais tarde, para Mem Martins.

» Joaquim Rodrigues - Algueirão Velho(junto da Sede do Recreios Desportivos do Algueirão)
Uma das figuras proeminentes do Algueirão contemporâneo foi sem dúvida Joaquim Rodrigues. Homem bom, solidário, dado à comunidade muito mais que ao seu bem-estar pessoal, desempenhou muitas missões na freguesia.

» Mestre Domingos Saraiva - Algueirão(na Escola Mestre Domingos Saraiva)
Começou aos 13 anos por desenhar jóias, tendo, depois frequentado a Academia da Sociedade Nacional de Belas Artes. Foi um pintor de referência em tauromaquia, numa fase posterior retratou a região saloia (Mem Martins, Algueirã, Mercês) 


[Ecclesia] Covid-19: Centro Social Paroquial de Algueirão Mem Martins e Mercês lança «refeição solidária»

Instituição reforça entrega de alimentos face ao aumento de pedidos de ajuda, acompanhado por acréscimo de donativos
O Centro Social Paroquial de Algueirão Mem Martins e Mercês, no Patriarcado de Lisboa, lançou o projeto “Refeição Solidária”, para entrega às famílias acompanhadas na instituição, durante a pandemia de Covid-19.

A Cáritas Diocesana de Lisboa deu-nos um apoio muito significativo de 9 mil euros que será todo canalizado para a parte alimentar. Vai reforçar a nossa dispensa, pois mensalmente distribuímos 150 cabazes de alimentos”. refere à Agência ECCLESIA o irmão Cristinel Gherfi, diretor-geral deste Centro Social Paroquial.
As 20 refeições solidárias diárias são compostas por: sopa, pão, prato principal (peixe ou carne com acompanhamento) e lanche (sandes, iogurte e fruta), acompanhada por alimentos que venham das recolhas/donativos dos supermercado.
Os Pobres Servos da Divina Providência são os responsáveis pastorais desta comunidade cristã e o irmão Cristinel Gherfi chegou apenas há ano.
Quando me perguntam como vai ser, digo: não tenham medo” responde o religioso, para quem este momento, para os católicos, “é uma questão de abandono e de fé na divina providência”.
O entrevistado destaca as duas grandes áreas sociais que mobilizam o trabalho desta estrutura paroquial: a emergência social com o apoio alimentar, apoio económico e auxílio com medicamentos; e a vertente de inserção laboral, com a equipa do RSI.
Uma dimensão importante são as refeições confecionadas na nossa cozinha, vamos confecionar 100 refeições semanais, a ser distribuídas em vários pontos da nossa freguesia”.
O cuidado com os idosos concretiza-se num um centro de dia e no apoio domiciliário com um total de 52 utentes – o estado de confinamento obriga a que todos os idosos sejam agora apoiados em regime de apoio domiciliário.
Cristinel Gherfi salienta que o apoio social é articulado com a autarquia, mas confessa: “Queríamos uma resposta mais completa e para isso precisávamos de reforços”.

O diretor-geral do Centro Social Paroquial de Algueirão, Mem Martins e Mercês, acrescenta que as consequências da pandemia já se fazem sentir, com os pedidos de apoio a aumentar.
Mas os recursos também, graças a Deus”, reconhece o irmão Cristinel Gherfi, satisfeito com a resposta generosa dos paroquianos.
Vamos conseguir, a nossa atividade social já passou por momentos mais difíceis”, conclui o religioso, deixando uma nota de esperança para o futuro.

Programa Cultural no 'Arcos Shopping'

o 'Arcos Shopping' no Algueirão apresentava semanalmente um Programa Cultural...