segunda-feira, 16 de abril de 2018

[Diario Noticias] Censos 2021 testam novo modelo em 35 mil residentes no país

Sete freguesias-tipo vão avaliar alterações aos formulários para o recenseamento de 2021 e aos meios de resposta. Hoje é o dia D do teste, com uma novidade: contactos por telefone

Os Censos 2021 já começaram. A partir de hoje, 35 mil pessoas vão responder às perguntas que permitem saber quem são os habitantes nacionais. É o primeiro teste à população, que deverá reagir de preferência pela internet mas também por telefone e presencialmente.

Quem reside em Algueirão-Mem Martins (Sintra), Ceira (Coimbra), Matriz (Borba), Santa Bárbara de Nexe (Faro), Angra-Nossa Senhora da Conceição (Angra do Heroísmo), Sé (Funchal) e União das Freguesias de São Mamede de Infesta e Senhora da Hora (Matosinhos) já recebeu as cartas com as perguntas. Tem agora até ao dia 13 de maio para responder pela internet ou por telefone, sendo o dia de referência 16 de abril. Apenas nas freguesias de Sintra e de Matosinhos não será inquirida toda a população.


União das Freguesias de São Mamede de Infesta e Senhora da Hora (Matosinhos) já recebeu as cartas com as perguntas. Tem agora até ao dia 13 de maio para responder pela internet ou por telefone, sendo o dia de referência 16 de abril. Apenas nas freguesias de Sintra e de Matosinhos não será inquirida toda a população.


As sete freguesias são "representativas dos meios urbanos e rurais, do perfil da população, de modo a que possa ser avaliada a adequação dos diferentes subprocessos e a operacionalização dos meios", explica o Gabinete de Comunicação do Instituto Nacional de Estatística (INE).

É um teste para avaliar as alterações introduzidas do ponto de vista técnico e não de conteúdos. Perceber se funciona o modelo de distribuição de cartas com os códigos para resposta pela internet ou pelo telefone, o que foi feito segundo um levantamento prévio das áreas de trabalho atribuídas aos recenseadores. Testar ainda o modelo dos questionários e as três formas de resposta: pela internet, por telefone ou porta-a-porta.

Cada envelope enviado para os 19 mil alojamentos que constituem a amostra deste teste, envolvendo 35 mil residentes, tem um código para o preenchimento dos questionários via internet, já que se pretende que este seja o principal canal de recenseamento. Esta via reuniu metade das respostas nos Censos 2011. O que é novidade é a inquirição telefónica, através do número gratuito 800 30 20 21.

Quem não tiver possibilidade responder pela internet ou por telefone terá um recenseador à porta entre os dias 14 e 27 de maio (16 de abril é a referência). Pela primeira vez, este trabalho de campo será feito com recurso às plataformas digitais (smartphones, tablets e PC), podendo este verificar em tempo real quais os alojamentos de onde não houve resposta pela internet ou pelo telefone.

"O desenho do novo modelo censitário está em linha com as mais recentes práticas internacionais nesta matéria - Austrália, Nova Zelândia ou Canadá apostaram recentemente num censo digital - como o que está em preparação para 2020 nos países da EU, designadamente no Reino Unido ou Alemanha", referem os responsáveis do INE.

Em relação aos conteúdos dos questionários, será feita uma consulta pública a partir da última semana de abril. A sociedade em geral terá a oportunidade de opinar sobre a informação que julga ser necessária a um recenseamento demográfico. Este processo já foi iniciado junto dos utilizadores institucionais, prevendo-se que esteja concluído até ao final do ano.

A versão final do questionário a aplicar em 2021 só ficará concluída em 2020. Está condicionada "pelos resultados dos testes a realizar em 2018 e 2019". No próximo ano haverá um segundo teste à população com as alterações introduzidas depois deste primeiro ensaio.

"Entrámos numa fase mais intensa", diz Anabela Delgado, responsável pelo gabinete dos Censos do INE
A fase dos testes significa que o processo de recenseamento da população vai acelerar a?
Significa que entramos numa fase mais intensa e mais visível da preparação dos Censos 2021. Estas operações envolvem diversas etapas e entramos na fase experimental. A partir de agora, envolvemos a população.

Como é que foram selecionadas as sete freguesias para o primeiro teste?
O INE selecionou uma freguesia em cada uma das Regiões NUTS II [Norte, Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira]. As freguesias foram escolhidas tendo em atenção vários aspetos: características mais urbanas ou mais rurais, caracterização socio-demográfica da população e fatores operacionais, como a dimensão e a logística.

Qual é o objetivo deste teste?
Em 2018, vamos focar-nos em testar duas grandes áreas: uma orientada para facilitar a resposta aos censos por parte da população e a outra orientada para a melhoria da eficiência do trabalho de campo.

Quais são as principais diferenças comparativamente a 2011?
O Censos 2021 vai ser digital. Vamos substituir a distribuição de questionários porta-a -porta pelo envio de uma carta, com o código necessário para responder pela Internet. Vamos colocar, pela primeira vez, à disposição uma Linha telefónica gratuita para resposta ao inquérito. Vamos, também, testar a resposta em dispositivos móveis tablet, smartphone, que não estava acessível em 2011. Vamos testar a formulação das perguntas e uma mudança no trabalho de campo, através do recurso a dispositivos móveis por parte dos recenseadores

Há a intenção de introduzir novas perguntas?
Essa é uma matéria em fase de avaliação. Está em curso um processo de auscultação junto de um vasto conjunto de entidades. Em breve, lançaremos um processo de consulta publica. Até ao final do ano, todos os contributos serão avaliados em sede de Conselho Superior de Estatística.


Sem comentários:

Enviar um comentário