07/12/2008

"Feliz Natal" - Perigo nos Comboios




















Este é um assunto que sempre me preocupou, não só pela estetica, mas principalmente pela segurança, e essencialmente depois do atentado de 11 de Março, em Madrid. Ficam algumas questões:

- Qual a segurança que se tem, quando se circula na Linha de Sintra?

- Como são vigiados o comboios quando estão estacionados?


- Fazer um grafitti destas dimensões demora algum tempo. E se em vez de pintar as carruagem, os intervenientes fossem terroristas, ou alguem com intenção de fazer sabotagem das carruagens?

- Se em vez de estarem a pintar as carruagens, tivessem a colocar explosivos nas carruagens, para fazer explodir o comboio em plena hora de ponta?

- Ou algo que provasse uma avaria nas carrugens, e desse origem a um bloqueio geral na circulação da Linha.


- Ou alguém que apenas com um espirito de brincadeira, ou de maldade, se lembrasse de soltar parafusos das carruagens?

Muito provavelmente, a sorte de todos os utentes da Linha de Sintra, é que o Sr. Bin Laden não conhece esta zona, ou então não tem interesse em deixar aqui a sua marca, porque muito provavelmente, seria fácil, fazer o seu trabalho.
Provavelmente estou a levantar uma questão sem qualquer sentido, mas é um tema que me faz pensar, sempre que vejo um comboio grafitado.

Provavelmente vejo filmes onde eles não existe, espero bem que sim, no entanto...

Fica a "Mensagem de Natal"

2 comentários:

  1. Não considero bonitos os grafitis, mas a insegurança e o medo que denotam não me identifico. A cultura do medo instalou-se no nosso meio de forma perigosa.
    Pergunto-me frequentemente, o que preferimos? A liberdade ou a segurança? Eu prefiro a liberdade!

    Parabéns mais uma vez pelo seu blog.

    ResponderEliminar
  2. Com todo o respeito,
    Nunca se pode escolher entre liberdade e segurança... São daquelas coisas que têm que ter um equilíbrio constante, desequilibrando um pouco mais para o lado da segurança numa conjuntura como aquela em que vivemos e um pouco mais para o lado da liberdade apenas quando a consciência social o permita.

    ResponderEliminar