19/03/2014

Qual o melhor bairro criados nos anos 80/90?

O "grande boom" urbanístico da Vila de Algueirão Mem Martins deu-se nas passadas décadas de 80 e 90, com o aparecimento exponencial da construção em altura, e da destruição dos espaços rurais existentes, de casas de veraneio de gente rica que vinha passar férias e fins de semana perto de Sintra, de Quintas, e dos vestígios saloios que foram ignorados, destruindo-se a história da vila. Assim se criou a triste imagem do espaço publico caótico e desordenado que todos conhecemos.

E afinal, com tanto betão, Qual o melhor bairro criados nos anos 80/90?
- Qualidade de Vida?
- Espaço para Estacionar?
- Espaços Verdes?
- Bons Transportes?
- Bons Acessos ao Centro da Vila e aos Serviços Centrais?
- Proximidade de Escola?
- Segurança nas Ruas?
- Qualidade de Construção e Urbanística?
- Existência de Espaços Comerciais suficientes?
- Bairro dormitório ou Bairro com vida?



* Tapada das Mercês





























* Cabeço da Fonte






















* Casal da Cavaleira






























São Carlos



































* Casal de São José



























* Mem Martins Poente







































* Casal de Ouressa













2 comentários:

  1. Em comum... muito betão...
    Em comum.... pouco ou nenhum espaço verde...

    Triste e sintomático da falta de ordenamento do território.... igualmente notório é como estes bairros de anos diferentes tem isso em comum, prova que a CMS e a própria Junta não se preocupou no passado e pelos vistos mantem a tendência....

    Pegando no tema que aqui trazes é de facto um bom assunto de reflexão, principalmente para os autarcas e obviamente moradores.

    ResponderEliminar
  2. Realmente o que também me saltou logo à vista foi a quantidade de betão e a ausência de espaços verdes. Falta ainda acrescentar duas características das urbanizações do nosso concelho: a construção em altura, ignorando em algumas urbanizações a proximidade da base aérea, e a insuficiência de estacionamentos. É lamentável!

    Só tenho uma pergunta: Não é suposto que os construtores sejam também responsáveis pela zona envolvente? Não são eles os responsáveis por construírem os acessos e os espaços verdes junto dos edifícios que também constroem?

    Pois é, alguém falhou! Muitos falharam...Os construtores porque não respeitam os cidadãos e só pensam no lucro. Certamente que se das suas urbanizações se tratasse não agiam dessa forma. Falharam as entidades responsáveis porque não fiscalizaram devidamente, cumprindo o dever para o qual foram mandatadas pelos cidadãos, quando estes os elegeram como seus legítimos representantes. E falhamos nós todos...falhamos enquanto compradores por não exigirmos habitação com qualidade, alimentando a ganância de alguns. Mas também falhamos como cidadãos porque não reclamamos, porque não denunciamos junto das entidades competentes as ilegalidades que se cometem, exigindo dessas mesmas entidades o respeito que todos os seres humanos merecem. A “Qualidade de Vida” não é um privilégio exclusivo de alguns, mas sim um direito. Sinónimo de progresso e uma conquista das sociedades desenvolvidas deve ser transversal a todos os cidadãos.

    Quero aqui deixar uma sugestão, não sei se actualmente já acontece, mas seria muito “inteligente”porque evitava muitos litígios e poupava dinheiro ao Erário Público, que as entidades responsáveis obrigassem os construtores, quando iniciam os seus projectos para a construção de prédios, a efectuar primeiro os acessos e as zonas verdes envolventes e só depois os edifícios.

    Sandra P

    ResponderEliminar