25/01/2009

Mem Martins - Supermercado Aldi

É verdade, parece que afinal Mem Martins é sem duvida muito atractivo para todas as marcas de Supermercados. Assim sendo, já está a ser construído, na Rua das Vagens, mesmo em frente à Lusiteca, mais um espaço de Comércio, o Supermercado Aldi.

Mais uma loja Discount ao estilo do Lidl.

Quem se dirige nesta artéria da freguesia já consegue ver os trabalhos em curso, que muito provavelmente irão destruir um muro em pedra, com muitos anos, que é uma memória da vida agrícola desta zona







Aqui temos o aviso camarário a confirmar a obra, com o nome do Titular do Alvará e com a área de construção. E apesar de geograficamente ficar localizado na freguesia de Rio de Mouro, ficará numa zona de influência muito mais determinante para Algueirão - Mem Martins.















Imagem retirada do site da marca, onde podemos observar uma das lojas em funcionamento.

















Relativamente a este excesso de comércio, vou colocar aqui a opinião do Augusto relativamente ao assunto, pois sendo ele filho de pequenos comerciantes da freguesia, sente na pele esta massificação de grande superfícies:

"Como sabes, os meus pais têm uma pequena mercearia, e o que eu gostava mesmo de ver era quotas para a existência de grandes superfícies. Isto é, só pode existir um hipermercado por cada x pessoas. À semelhança do que se passa com as farmácias. Imaginemos que para a freguesia 3 grandes superfícies chegavam! Temos duas praças ao ar livre duas vezes por semana (penso que no Concelho de Sintra mais nenhuma freguesia apresenta tal índice elevado), e mercados em vários locais abertos diariamente (S.Carlos, Mem Martins, Algueirão, Tapada das Mercês). Ora estes mercados estão às moscas! A CMS gasta dinheiro a criar infra-estruturas, para depois autorizar a que os gigantes as destruam?!?!? Se era para isso, mais valia nem as criar... Vantagem disto: menos investimentos até para os hipers (hoje em dia a guerra é entre eles, e não entre eles e os pequenos comerciantes), e manutenção dos comércios de bairro.

Se há quotas para produção de leite, para produção de vegetais, de azeite, e etc, porque não há quotas para a distribuição desses mesmos bens??? é porque esses gajos financiam campanhas políticas! digo eu!"
Gostei bastante deste ponto de vista, e foi dando sem o conhecimento que já se encontravam aprovados o Supermercado Aldi e um Novo MiniPreço nesta zona.
Estarei-me a tornar num Velho do Restelo, ou este excesso de comércio começa a ser ridículo?

23/01/2009

Mem Martins - Acidente em Ouressa

Estou a publicar este post como alerta para algumas zona da freguesia, onde efectivamente há elevados riscos de acidente, acima de tudo, devido ao excesso de velocidade.

Este foi um acidente gravíssimo que ocorreu pouco antes do Natal do ano passado, no dia 23 de Dezembro de 2008, e que eu, infelizmente fui afectado por ele, devido ao desvio de trânsito provocado pelo corte da Av. Almirante Gago Coutinho, em Ouressa (estrada que liga Mem Martins a Sintra).

Naquela noite fiquei efectivamente curioso com tantos Bombeiros e tanta Policia naquele local, mas não consegui esclarecer o que tinha acontecido.
E curiosamente, encontrei este vídeo no youtube, divulgado pelo Tejo16, que aqui decidi divulgar.

Quem quiser ver as imagens até ao fim, dificilmente conseguirá identificar, que o veiculo envolvido no acidente é da marca Saab, pelo facto de ter ficado irreconhecível.
Nâo sei se houve vitimas...

Aqui ficam as imagens para reflectir...
video

17/01/2009

Mem Martins - Urbanização Jardins Poente

Este tema é algo que me deixa extremamente irritado. A Urbanização Jardins Poente.
Para mim trata-se da maior aberração urbanística de Mem Martins, prédios demasiado altos, feios e totalmente desenquadrados com a envolvente.

Admito sentir alguma felicidade por ver o insucesso das vendas, onde se respira a
ganancia de quem construiu, simplesmente com espírito do dinheiro fácil.
Fiz uma pequena lista de interrogações que faço sobre o local, e tento acompanhar com uma imagem para relatar a minha questão...

Quando olho para aquele local levanto sempre algumas questões:
- Onde há estacionamento na Urbanização, para além do parqueamento de cada fracção?









- Onde estão respeitadas as Cérceas com os edifícios da Urbanização do Pinhal?
Cércea: Dimensão vertical da construção, contada
a partir do ponto da cota média do polígono de base no alinhamento da fachada até à linha superior do beirado ou platibanda. Para este efeito incluem-se também os pisos recuados.)

- Para quando a Conclusão do Espaço Publico? Segundo o que sempre ouvi dizer o espaço em frente à entrada do Edifício D.Manuel II está destinado a Campos de Ténis.

- Como é que a Câmara aprovou a urbanização e agora dificulta nas licenças de utilização?

- Como é possível o traçado da Rua Júlio Pomar, sabendo que para ter continuidade até à Rua Fernando Pessoa, seria necessário adquirir um troço da Quinta adjacente.

















- Porque se chama "Jardins Poente"? Poente eu percebo, mas jardins não encontro argumentos. Como é possível que a publicidade à urbanização seja baseada na frase: "O seu Jardim". Publicidade enganosa? Será que o chão da sala e da cozinha serão relva? (Eu sei que é uma observação parva)








- E a degradação em que se encontram alguns espaços que nunca se quer funcionaram?
























- O estado de alguns Edifícios que não foram terminados?












- As pequenas varandas não parecem galinheiros?



















- As plataformas exteriores, onde supostamente deveria haver comercio, são espaços desconfortáveis, onde a passagem entre os edifício é garantida por pontes. Será que alguém alguma vez sonhou que aquilo fosse transformado numa zona rica em comércio?








- E o espaço disponível para a Nova Igreja? Qual a lógica de construir uma igreja num recanto rodeado por prédios de 10 andares?

















- O que fazer aos prédios que não foram concluídos?

















Penso que são perguntas demais, mas certamente existiram mais, mas também acredito que ali habitem, e achem o local paradisíaco e fantástico. Estamos num pais livre, viva a Liberdade de Opinião

No entanto, para mim, é sem dúvida nenhuma a urbanização mais feia, mais mal planeada, mal organizada e pior enquadrada de Mem Martins, e que a melhor solução era sua total destruição... Eu sei que é uma utopia minha, mas tenho a ce
rteza absoluta que se naquele espaço se tivesse construído algo de qualidade, baseado nas boas regras de urbanismo e arquitectura. hoje em dia, tudo estaria vendido, e Mem Martins teria uma zona agradável para toda a população usufruir, e o Skyline de Vila seria algo muito mais bem delineado...
















Deixo aqui o texto que serve para uma das empresas construtoras apresentar os imóveis:
"Apartamentos T2- T3 - T4 - Espaços Comerciais
Viver com o seu jardim é...

Ficar feliz por chegar a casa.

Sentir a beleza da arquitectura e do conforto dos interiores e exteriores.
O projecto de arquitectura assume a m
odernidade da urbanização em que está inserido, destacando-se o estilo arquitectónico contemporâneo dos revestimentos exteriores e a elevada qualidade dos acabamentos interiores. O interior dos apartamentos foi cuidadosamente detalhado com uma linguagem arquitectónica moderna que utiliza materiais tradicionais como a madeira e o estoque."



VMER em Sintra

Visto que a saúde é um tema que está na ordem do dia no Concelho e na freguesia, penso que a nova SUB em Mem Martins deveria ser presenteada com uma VMER.

Este post baseia-se no comentário que recebi aqui no Blog do Augusto, um amigo e leitor, que trabalha na área da saúde e está bem enquadrado com o assunto. Como achei muito valida a sua opinião, decidi colocar aqui a sua opinião sobre o assunto.

"Para além disto, convinha ficarmos com uma VMER (veículo médico de urgência e reanimação - as VW passat que andam sempre a Abrir), porque a que dá assistência à nossa zona, concelho de Sintra todo, sim todo, é a do Hospital Centro Hospitalar Lisboa Ocidental EPE (mais precisamente a do Hospital São Francisco Xavier). Se houver um acidente na Praia das Maçãs e for necessária a VMER.... É para esquecer!

Se não dessem a VMER ao menos uma SIV (suporte intensivo de Vida) São ambulâncias tripulas por enfermeiros que têm o curso de Suporte avançado de vida dado pelo INEM,e que está ligada ao CODU para o médico dar indicações via teleconferência.... O curso para formar a primeira fornada de tripulantes de SIV, está a decorrer!"


E é verdade, ainda hoje consegui verificar esta realidade, o tempo de demora, que mesmo não sendo exagerado, em situações em que a vida está em risco, pode se tornar numa eternidade.
Agora que está a ser estruturado o sistema de saúde no Conselho de Sintra, poderia ser uma boa oportunidade de enriquecer mais a população.

13/01/2009

Mem Martins - Serviço de Urgência Básicas (SUB) na Messa


O novo serviço de Urgências recentemente anunciado pela ministra da Saúde Ana Jorge, será localizado na antiga Fabrica da Messa, na Rua das Eiras, em Mem Martins.

Apenas de ainda não estar definido o numero de profissionais de Saúde, já está definido que será equipado como meio de diagnóstico, como por exemplo Analises Clínicas e Raio X, mas no entanto apenas será equipado para realizar pequenas cirurgias.

Esta antiga fabrica de Maquinas de Escrever encontra-se desactivada desde meados dos anos 80, e era uma das empresas mais empregadoras da freguesia. Não existia uma rua da localidade, em que não residisse um trabalhador da Messa.
A história que sempre ouvi contar, diz que a origem da falência desta fábrica residiu nas guerras sindicais do Pós-25 de Abril

Depois desta empresa ter ido à falência, os trabalhadores desempregados, ficaram durante vários anos a aguardar a resposta do problema por parte dos Tribunais.
Depois disso o espaço foi a leilão, tendo ficado na posse da Câmara Municipal de Sintra.
Nestas instalações já se realizou uma Exposição de Actividades Económicas do Concelho, Simulacros de Incêndio e à pouco anos serviu de refugio a um grupo de assaltantes que fugia da Policia, e que deu origem a uma grande intervenção policial.

Actualmente o espaço dos antigos escritórios da Messa, encontra-se instalado um Departamento Municipal e brevemente (até final de Março) será instalada a SUB de Sintra.

Fica aqui a reportagem do que se passou na fabrica da Messa à alguns anos atrás, quando a Policia foi obrigada a intervir, perante dois assaltantes que se refugiaram na fabrica desactivada.

video

10/01/2009

Mem Martins - Gang do Casal de São José

















A PSP e a Polícia Judiciária não sabem, para já, o número total de membros do gang. A aguardar julgamento em prisão preventiva estão já quatro jovens que admitiram pertencer ao grupo, entre os quais estão os dois suspeitos detidos em flagrante na véspera de Ano Novo, depois de uma troca de tiros com a PSP que os apanhou em flagrante a assaltar um restaurante em Mem Martins.

Além de tentar localizar e deter os restantes membros do gang, as duas forças de segurança procuram agora determinar o número de assaltos cometidos pelo ‘Pega Dodo’, bem como apanhar as armas que andam à solta.

O ‘poder de fogo’ necessário ao sucesso do assalto estava sempre garantido. Informações recolhidas pela PSP e PJ permitiram constatar que os operacionais do gang encomendaram, a uma extensa rede de contactos, caçadeiras, pistolas e revólveres, que depois usaram nos assaltos. Estão sinalizadas uma série de casas nos concelhos de Sintra e Cascais, que serviram de armazém ao armamento.

Descoberta está também a estratégia adoptada nos roubos. O grupo apostou sempre na surpresa. Dentro da sua área de actuação (concelhos de Sintra e Mafra), os assaltantes procuravam sempre a rapidez. O alvo (estabelecimento comercial ou banco) era invadido e em poucos segundos os assaltantes apoderavam-se de todo o dinheiro. Uma vez consumados os roubos, as armas eram novamente escondidas e reutilizadas por outros assaltantes do mesmo gang.

NOME DO GANG JUNTA INICIAIS DOS FUNDADORES

Há poucas paredes no Casal de São José, em Mem Martins, Sintra, que não estejam ornamentadas com graffitis alusivos ao ‘Pega Dodo’. Grande parte dos jovens que integram o gang nem se consideram criminosos. São antes parte integrante de um grupo, que se juntou para passar os tempos livres.

A primeira palavra do nome que designa o gang (Pega), junta, de resto, as iniciais dos fundadores.

Primeiro a GNR e depois, a partir de Fevereiro de 2008, a PSP, habituaram-se a conhecer a actividade do grupo, referenciando vários suspeitos, com idades compreendidas entre os 15 e os 25 anos.

Na sua maioria de ascendência caboverdiana, os jovens aproveitam o crioulo para se expressar, tentando assim enganar as autoridades policiais. Um dos quatro membros do Gang 'Pega Dodo', que está em preventiva, foi preso a 24 de Novembro, quando viajava sem pagar num comboio da Linha de Sintra. O suspeito, de 23 anos, tinha fugido a uma brigada da PSP de Sintra que o surpreendeu pouco após o furto de máquinas de tabaco.

(In Correio da Manhã, dia 5 de Janeiro de 2009)

07/01/2009

Ministra anuncia criação de Serviço de Urgências em Algueirão/Mem-Martins


Clica aqui para
Ouvir a Noticia da TSF

A ministra da Saúde anunciou, esta quarta-feira, a criação de um novo Serviço Básico de Urgências em Algueirão/Mem-Martins, que deverá começar a funcionar no primeiro trimestre de 2009. O objectivo desta iniciativa é criar uma descompressão dos serviços de urgência do Hospital Amadora/Sintra.

Ana Jorge espera ter muito em breve, um novo Serviço Básico de Urgências em Algueirão/Mem-Martins a funcionar, inicialmente, em instalações provisórias.

A ministra com a pasta da Saúde salientou, no entanto, que «esta construção levará o seu tempo», visto ser necessário «fazer uma adaptação».

«De imediato, está já, neste momento, no terreno, uma consulta ao mercado para fazermos uma instalação provisória em boas condições, à semelhança do que existe noutros locais do país», considerou Ana Jorge.

«Comuniquei e decidimos em conjunto com a ARS e com o conselho de administração deste hospital e estão, neste momento, a fazer os planos, os contactos estão feitos com as empresas. É preciso fazer não só das instalações estruturais, como dos equipamentos, como ter equipas de profissionais», explicou a ministra, a propósito dos preparativos para a criação destas urgências.

Ana Jorge prevê que este serviço esteja a funcionar «no primeiro trimestre de 2009, ou seja, o mais cedo possível».


06/01/2009

Serra City Vs Casal de São José

Aqui fica um Hip-Hop que retrata a rivalidade entre o pessoal da Serra das Minas e o Casal de São José...

Ficam os ritmos e as letras...

(Fonte: www.youtube.com)


04/01/2009

Os dois membros do gang Pega Dodo (Casal de São José) ficaram detidos

O magistrado do Tribunal de Sintra não perdoou a violência dos assaltos que os dois praticaram (foram presos na véspera de Ano Novo, quando tentavam assaltar um restaurante em Mem Martins), recordando-lhes que poderão responder pela tentativa de homicídio de um agente da autoridade (dispararam contra ele). No final, os dois membros do Gang Pega Dodo festejaram, nem se importando com o facto de irem cumprir a medida de coacção para cadeias diferentes.

Este Gang estava sediado no Casal de São José, em Mem Martins e tinha sido alvo de buscas no passado mês de Outubro, onde foram detidos três suspeitos de assaltos à mão armada a estabelecimentos e carrinhas de valores, e carjackings.

Desde Agosto que estes dois jovens detidos vinham somando uma longa lista de roubos à mão armada a bancos, ourivesarias, restaurantes e bombas de gasolina. Ao gang são também imputados carjackings.

No entanto, na véspera de Ano Novo, uma acção concertada das Divisões de Sintra e da Amadora, e da UEP (Unidade Especial de Policia) ‘cercou’ os dois jovens no Restaurante O Vicente, em Mem Martins. À abordagem policial, os dois jovens do Pega Dodo responderam a tiro, ferindo um elemento da UEP.

Os dois jovens detidos na terça-feira vivem com familiares. O mais velho reside com a mãe e um irmão, enquanto o mais novo partilha a casa com tios. Ambos moram no Casal de São José. Nenhum dos elementos do gang, exibia sinais de riqueza, pois todo dinheiro roubado era usado na compra de roupas de marca em Centros Comerciais.

Podemos ver neste video, que foi apresentado no Jornal da Noite da SIC, (dia 23/12/2008) o gang em acção, no Restaurante Brasa na Gruta, em Ribamar, Ericeira
video
(Toda informação retirada do Jornal Correio da Manhã)

01/01/2009

Dois assaltantes detidos em flagrante em Mem Martins - 31 Dezembro










O ano terminou com o nome de Mem Martins mais uma vez sujo, na Comunicação Social

A imagem que passa da vila, é que se trata de um local inseguro, criminoso, coisa que eu não concordo, mas no entanto é facilitado pelas noticias que vao surgindo e pela ausência de policiamento nas ruas.

No entanto, esta intervenção policial no último dia do ano, espero que sirva de exemplo, e mostre que efectivamente a policia apesar de não ser vista, está atenta e faz um bom trabalho.

Fica a reportagem e a transmissão em directo que a RTP fez no local do Assalto no dia 1 de Janeiro de 2009
(Restaurante "O Vicente", na Rua Santos Carvalho)

video

Noticia abaixo foi retirada do site da SIC

A polícia surpreendeu dois homens armados que tentavam assaltar um restaurante ontem à noite, no concelho de Sintra. O caso foi em Mem Martins e pode estar relacionado com os assaltos dos últimos dias na zona.

O restaurante estava fechado porque, na noite de passagem de ano, os donos queriam estar apenas entre amigos. Por volta das 21h00, duas pessoas encapuzadas armadas com uma caçadeira entraram de rompante. Queriam assaltar o restaurante, mas foram surpreendidos pela polícia.
“Um ali com ele, outro aqui comigo, um deu-me uma "coronhada", eu fui para ali para o outro lado. A minha esposa parecia sei lá o quê agarrada pelos cabelos e depois começamos a ver ali muita polícia. Isto foi sei lá numa fracção de um minuto, vimos ali a polícia, eu pensava quer eram outros indivíduos do mesmo grupo, entramos todos aqui num colapso mesmo grande”, relata uma das testemunhas.
Houve troca de tiros. Os assaltantes dispararam sobre a polícia que ripostou.
“Portanto, penso que há um que foi baleado e aquilo que eu lhe posso dizer é que efectivamente hoje, eu e as três pessoas que estão aí estão vivos graças à intervenção da polícia”, disse a testemunha.
Ao todo foram cinco tiros que deixaram vestígios no restaurante. Um dos suspeitos foi baleado numa perna, outro tentou fugir através da montra.
O assaltante baleado foi assistido no hospital Amadora-Sintra mas teve alta pouco depois. Os dois detidos, que já estavam referenciados pela polícia, vão agora ser presentes a tribunal para um primeiro interrogatório.