07/01/2009

Ministra anuncia criação de Serviço de Urgências em Algueirão/Mem-Martins


Clica aqui para
Ouvir a Noticia da TSF

A ministra da Saúde anunciou, esta quarta-feira, a criação de um novo Serviço Básico de Urgências em Algueirão/Mem-Martins, que deverá começar a funcionar no primeiro trimestre de 2009. O objectivo desta iniciativa é criar uma descompressão dos serviços de urgência do Hospital Amadora/Sintra.

Ana Jorge espera ter muito em breve, um novo Serviço Básico de Urgências em Algueirão/Mem-Martins a funcionar, inicialmente, em instalações provisórias.

A ministra com a pasta da Saúde salientou, no entanto, que «esta construção levará o seu tempo», visto ser necessário «fazer uma adaptação».

«De imediato, está já, neste momento, no terreno, uma consulta ao mercado para fazermos uma instalação provisória em boas condições, à semelhança do que existe noutros locais do país», considerou Ana Jorge.

«Comuniquei e decidimos em conjunto com a ARS e com o conselho de administração deste hospital e estão, neste momento, a fazer os planos, os contactos estão feitos com as empresas. É preciso fazer não só das instalações estruturais, como dos equipamentos, como ter equipas de profissionais», explicou a ministra, a propósito dos preparativos para a criação destas urgências.

Ana Jorge prevê que este serviço esteja a funcionar «no primeiro trimestre de 2009, ou seja, o mais cedo possível».


4 comentários:

  1. Já não era sem tempo... Uma freguesia tão grande como a nossa precisava imenso. Desde o fecho da C.A.T.U.S. que temos de nos deslocar sempre para as urgencias do amadora-sintra...

    ResponderEliminar
  2. Epá... venham de lá esses foguetes!! Realmente já começava a ter medo de ficar doente. Para quem não tem médico de familia como eu, que alternativas me resta ?? Andam sempre a mudar as instalações e a brincar com a saude dos Mem-Martinsense e dos Algueiranense, que se eu ficar doente já nem sei onde ir. Bem haja Sra. Ministra.

    ResponderEliminar
  3. Parece-me muito bem, a medida só peca por ser tardia!

    Há inúmeros locais candidatos à localização com bom potencial. Desde a antiga fábrica da Messa, aos laboratórios Normal, ou à Climax... Isto para falar apenas em estruturas já existentes.

    Abraços

    ResponderEliminar
  4. É verdade, já me esquecia...

    Convém distinguir Urgência de emergência... Uma urgência pode ser uma dor de dentes... O serviço que se subentende que a ministra fala, é um serviço de 3ª geração, tipo o de Matosinhos salvo erro... Não nos ajuda muito, criar um serviço destes sem meios complementares de diagnóstico (Rx, análises clínicas, electrocardiografia), pequena cirurgia (para suturas de feridas), e internamento (sala de Observações com pelo menos capacidade para 30 doentes).

    Para saberem mais detalhadamente, é uma questão de se consultar o histórico do HFF e ver quantas pessoas lá costumam ir da nossa freguesia. Posso adiantar que a capacidade do SO (sala de Observações) do HFF é de 24 camas. Mas em média deve ter quase o dobro dos doentes internados!

    Para além disto, convinha ficarmos com uma VMER (veículo médico de urgência e reanimação - as VW passat que andam sempre a Abrir), porque a que dá assistência à nossa zona, concelho de sintra todo, sim todo, é a do Hospital Centro Hospitalar Lisboa Ocidental EPE (mais precisamente a do H.S. Francisco Xavier). Se houver um acidente na praia das maças e for necessária a VMER.... É para esquecer!

    Se não dessem a VMER ao menos uma SIV (suporte intensivo de Vida) São ambulancias tripulas por enfermeiros que têm o curso de Suporte avançado de vida dado pelo inem,e que está ligada ao CODU para o médico dar indicações via teleconferência.... O curso para formar a primeira fornada de tripulantes de SIV, está a decorrer!

    Abraços!

    PS: Proponho uma primeira Tertúlia para os frequentadores deste blog!

    ALG-MM a CIDADE!

    ResponderEliminar