12/05/2013

Antes e Depois - Rua Horta de Fanares

Aqui se compara a Rua Horta de Fanares, em Mem Martins entre 2013 e anos 90...

7 comentários:

  1. Sinceramente gosto mais do estilo de antigamente, claro que se tivesse em melhor estado ainda era melhor.

    ResponderEliminar
  2. Também gosto mais da antiga :)

    ResponderEliminar
  3. Devolvam a antiga já, mas limpinha. Deixem-se de licenciar em altura para ganhar mais uns trocos , está bem?

    ResponderEliminar
  4. Achei piada recentemente certos candidatos às autárquicas andarem a falar que os prédios em redor da estação de Mem-Martins andam degradados chamando isso a criminalidade. É uma meia verdade porque o problema não são os prédios mas sim a escumalha que entrou para dentro do país sem quaisquer critérios de imigração e nos facilitismos socialistas. Depois, alguns lojistas queixaram-se que o pessoal que vai trabalhar põe os carros junto ás lojas e por isso é que não fazem negócio e querem parquímetros? Estão enganados! Os carros são de moradores e com parquímetros na ansia de chamarem gente de fora, então é que afugentavam mesmo as pessoas locais. Ninguém vai pagar parquímetros apenas para comprar pão ou fazer compras no supermercado. Em Sintra também desataram a colocar parquímetros e continuam ainda hoje os lojistas a falar da crise! As lojas ou se adaptam ao mundo global e as maiores se internacionalizam com comércio online ou então podem fechar as portas. O tempo do cliente otário já lá vai! Hoje as pessoas com dois dedos de testa comparam milhares de produtos e usam as lojas dos careiros que querem enfiar o garruço ou ganhar tudo num só produto como sempre o fizeram no passado achando que os clientes são todos ignorantes ou sem qualificações e os clientes usam essas lojas apenas como provadores! (refiro-me em termos gerais ao comércio em Portugal) No entanto, faço aqui uma ressalva para a cada vez maior importância de quem vive num local ajudar a desenvolver o comércio local. A economia de proximidade terá cada vez mais importância no futuro. Computadores, televisões, carros, motas etc, a nível local e se possível procurando sempre o produto português ou europeu. O problema é que metemos só cá populações ignorantes e sem qualificações e que ainda por cima andam só no baratucho sem qualidade de lojas chinesas.

    ResponderEliminar
  5. Antes a antiga, que esse prédio feio ! sou sempre a favor de remodelações...

    ResponderEliminar
  6. preferia o antigo, sou sempre a favor de remodelações... este estilo moderno dá -me dores de cabeça! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isto não é estilo moderno. É estilo "construtor pato bravo" que começou nos anos 80-90 :).

      Mais valia terem recuperado o edificado. Ficava mais bonito e de cara lavada que aquele emparelhamento de reboco com tijolos e tons de rosa barato. Esse tipo de construções não favorece em nada a imagem da freguesia. É de tal forma banal, descontextualizado e pouco arquitectónico, que apenas contribui para descontextualizar. Os recortes pindéricos da volumetria e a mania de fazerem escadas e escadinhas com pilares e galerias fica bem piroso :X Não custava nada fazer arquitectura minimamente decente, não percebo...

      Eliminar