05/05/2013

Insegurança em Algueirão Mem Martins

Recentemente lancei aqui um questionário sobre a segurança na vila de Algueirão Mem Martins, e obtive, no meu ponto de vista, um resultado preocupante, pois foi com larga maioria que ganhou a opinião que se trata de uma vila pouco segura (71%).
http://algueirao-memmartins.blogspot.pt/2013/03/seguranca-em-algueirao-mem-martins.html

Questionei alguns amigos que não moram aqui, numa tentativa de perceber qual será a opinião externa, e a opinião manteve-se: é uma zona insegura e perigosa...

Confesso que pessoalmente, não considero assim uma zona tão insegura... mas a opinião é generalizada...

Fiz um pequenino resumo de algumas reportagens recentes na televisão e a mensagem transmitida é negativa... Também achas que a Vila é insegura??? Tens histórias perigosas para contar?

10 comentários:

  1. Tenho apenas 21 anos e já fui assaltado uma mão cheia de vezes, nada demais alguns assaltos pois devido às minhas precauções minimizei os danos.

    Mas a maior parte dos assaltos foi mesmo para obter algum dinheiro a mais e não para provocar pânico/vandalizar.

    Parece-me mais que estes casos são devidos à pobreza e falta de atenção por parte dos pais (pois a maior parte dos assaltos são realidados por jovens)

    ResponderEliminar
  2. Boa tarde. Então ninguém comenta? Certamente que haverá algumas histórias (infelizmente).
    Já assisti ao pé da estação a roubarem 2 idosas por esticão. Uma ficou sem a mala, outra sem o fio de Ouro. São tão rápidos que quase que não se dá por nada.
    Também era sempre uma vergonha as confusões que assistia no Minipreço de Mem martins, era quase todos os dias. (agora com a presença da PSP parece que acalmou).
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  3. Vivo em Mem Martins há 5 anos e nunca me aconteceu absolutamente nada. Mas não quer dizer que não venha a acontecer. Sinto que a vila não é das mais seguras, mas bem sei, quando viajo na linha de Sintra que há bem pior...

    ResponderEliminar
  4. Insegurança tenho é cada vez que me desfio dos passeios dos peões para ir para a estrada em virtude do mesmo estar ocupado por viaturas, um dos exemplo mais graves é o junto ao campo de mem martins, os parqueamentos vazios mas as viaturas em cima dos passeios num local de paragem e estacionamento proibido, os peões que por lá passam têm que praticamente ir para o meio da estrada...casos destes é que causam insegurança muito mais do que qualquer ladrãozeco...

    ResponderEliminar
  5. Antes demais, os meus parabens, o blog está muito bom! Quanto a insegurança, até a data não tive qualquer problema, e já vim enumeras vezes de comboio para casa durante a noite sozinho, estou a falar entras as 23h e as 3h... seja por motivos profissionais ou saidas á noite para lisboa. Nunca me sentir inseguro, mas confesso que se tiver de acontecer, não deve ser dificil, pois a rua faço não tem qualquer iluminação e muito pouco movimento. já morei no cacem e também não tive qualquer problema, mas sempre havia muito mais movimento.

    ResponderEliminar
  6. Então só agora é que se fala de insegurança? Acho piada porque o país nos últimos 20 anos foi invadido por escumalha de fora sem critérios de imigração. Então alguém ouvia falar de insegurança há vinte anos? É óbvio que não! Tudo mudou porque se criou este barril de pólvora por más decisões políticas e facilitismos socialistas e das esquerdas. Posso dizer que em 30 anos nunca tinha tido problemas além de ir vendo a degradação nos comboios e os grafitis que levam pelo desleixo a um ambiente de permissividade que leva ao crime mas no último verão tinha-me deitado tarde e ainda não estando a dormir, ouvi um barulho numa porta do quintal com uma tranca em ferro a sair algo estranho que o vento não faria e ainda ouvi durante uns minutos mas cheio de sono acabei por não ligar e dormir. De manhã vi as portas abertas de arrecadações no quintal e percebi logo o ocorrido. Como sei somar dois mais dois percebi que foi escumalha que anda na entrega das publicidades porta a porta e existe malta de Lisboa que vem para aqui e uns são honestos obviamente e fazem o seu trabalho mas outros andam a ver oportunidades mal chega o verão observando as casas. Falei com o policia que me disse simplesmente para comprar um cão! Já uma vez no Oeiras Parque, um polícia veio ter comigo a dizer-me ao ouvido para não ter o casaco pendurado na cadeira porque poderia ser assaltado! Isso caiu-me mesmo muito mal e pensei logo: O que iria pensar um estrangeiro a visitar o país? No Oeiras Parque até escrevi um mail á direcção para os avisar de certos elementos de insegurança. Foi na altura da morte do jovem no parque de estacionamento e nunca percebi como é preciso ser alguém do público a alertar para a falta de segurança desde que meteram um ecrã gigante para jogos de futebol e sala de jogos que só atraia escumalha e até afugentava era as pessoas de jantar na esplanada. Será que na administração de um centro comercial não existe ninguém que pense a segurança ou tenha experiência de vida e visão das realidades? Desde que ás 3h da manhã alguém se atreveu a entrar no meu quintal (só levaram uma pequena serra na garagem) que percebi que nem polícia nem ninguém resolve nada num país descontrolado vai para 20 anos e por isso tomei as minhas medidas de segurança e da próxima vez vão ter uma surpresa.(cont)

    ResponderEliminar
  7. (cont) Os carros também todos mal estacionados dia após dia junto ao triângulo da estação e na rua do Pingo Doce em cima do passeio e nas traseiras do centro comercial Galáxia é algo que espelha bem o tipo de povo que somos. Isto estava tudo era a precisar de levar uma grande volta mas era a sério e não como os totós que puseram o país assim e que ainda andam a querer brincar a revoluçõezecas, quando os últimos 30 anos já demonstraram que os culpados não são os de fora mas sim os de dentro e aqueles que defendem as falsas igualdades dando direitos em excesso a uns em detrimento sempre de outros e fazendo o apelo da libertinagem que é bem diferente de liberdade e não percebendo que a democracia é algo que se constrói e que claramente não foi bem construída em Portugal. Os modelos de sucesso são os dos países nórdicos e não aquilo que se vendeu aqui ao povo ou as ilusões que ainda teimam alguns em querer vender. No Canadá país organizado e com critérios não querem lá escumalha. Ainda se lembram daquela família dos Açores que estando lá a trabalhar há muitos anos só porque descobriram que estavam ilegais correram com eles? Pois é! Esses países não brincam em serviço, não querem lá escumalha de baixo poder de compra e com tendências de criminalidade e quando alguém comete crimes correm com eles até à terceira geração mesmo que os pais estejam legais! Todos os países estão a sacudir e com critérios e nós até já assinámos o aval para em Janeiro de 2014 entrarem por aí romenos e búlgaros! Viram a reportagem da BBC? Os chefes ciganos nesses países vivem em brutais palácios e o modo de vida é só fazerem filhos e mandá-los roubar e pedir para as estações de comboios em França e pela Europa quando é a Europa que manda montanhas de dinheiro para os governos desses países ajudarem essas populações mas alguém se abotoa com o dinheiro. Certo é que a Suiça já começou a limitar a entrada tal como Inglaterra e até já Moçambique avalia os portugueses que para lá querem ir e nós aqui foi um passado do entra todo o bicho careta, seja tocador de violão no pub ou capoeirista etc. Depois ainda vem o manhoso do Mário Soares dizer que há fome nas escolas quando é só pobres a multiplicarem-se sem capacidade de sustento e agora a tornarem as escolas em creches, tudo isso sustentado pelos nossos reformados! Onde já se viu isso? Só falta mesmo o Brasil e Angola tomarem conta disto e nesse dia será a fuga total dos portugueses que puderem e dos empresários, depois fiquem cá os comunas para transformar isto numa Cuba ou Coreia do Norte ou os socialistas para transformar isto numa Venezuela dos populismos e promessas ilusórias para povo ignorante.

    ResponderEliminar
  8. Os carros também todos mal estacionados dia após dia junto ao triângulo da estação e na rua do Pingo Doce em cima do passeio e nas traseiras do centro comercial Galáxia é algo que espelha bem o tipo de povo que somos. Isto estava tudo era a precisar de levar uma grande volta mas era a sério e não como os totós que puseram o país assim e que ainda andam a querer brincar a revoluçõezecas, quando os últimos 30 anos já demonstraram que os culpados não são os de fora mas sim os de dentro e aqueles que defendem as falsas igualdades dando direitos em excesso a uns em detrimento sempre de outros e fazendo o apelo da libertinagem que é bem diferente de liberdade e não percebendo que a democracia é algo que se constrói e que claramente não foi bem construída em Portugal. Os modelos de sucesso são os dos países nórdicos e não aquilo que se vendeu aqui ao povo ou as ilusões que ainda teimam alguns em querer vender. No Canadá país organizado e com critérios não querem lá escumalha. Ainda se lembram daquela família dos Açores que estando lá a trabalhar há muitos anos só porque descobriram que estavam ilegais correram com eles? Pois é! Esses países não brincam em serviço, não querem lá escumalha de baixo poder de compra e com tendências de criminalidade e quando alguém comete crimes correm com eles até à terceira geração mesmo que os pais estejam legais! Todos os países estão a sacudir e com critérios e nós até já assinámos o aval para em Janeiro de 2014 entrarem por aí romenos e búlgaros! Viram a reportagem da BBC? Os chefes ciganos nesses países vivem em brutais palácios e o modo de vida é só fazerem filhos e mandá-los roubar e pedir para as estações de comboios em França e pela Europa quando é a Europa que manda montanhas de dinheiro para os governos desses países ajudarem essas populações mas alguém se abotoa com o dinheiro. Certo é que a Suiça já começou a limitar a entrada tal como Inglaterra e até já Moçambique avalia os portugueses que para lá querem ir e nós aqui foi um passado do entra todo o bicho careta, seja tocador de violão no pub ou capoeirista etc. Depois ainda vem o manhoso do Mário Soares dizer que há fome nas escolas quando é só pobres a multiplicarem-se sem capacidade de sustento e agora a tornarem as escolas em creches, tudo isso sustentado pelos nossos reformados! Onde já se viu isso? Só falta mesmo o Brasil e Angola tomarem conta disto e nesse dia será a fuga total dos portugueses que puderem e dos empresários, depois fiquem cá os comunas para transformar isto numa Cuba ou Coreia do Norte ou os socialistas para transformar isto numa Venezuela dos populismos e promessas ilusórias para povo ignorante.

    ResponderEliminar
  9. AMIGOS DESCULPEM, mas eu vivo em Mem-Martins desde que nasci, e isso equivale a 20 anos... fui assaltada 2 vezes uma com os meus 13 anos e outra com 15, e é exactamente aí que reside a minha opinião, mem martins ERA perigoso, imensa droga, assaltos e rusgas todos os dias aos bairros de S.josé e afins... Mas , desde essa altura ( há 5 anos atrás) que mem martins se tornou no que era antes, quando nasci, uma vila MUUUUITOOO melhor que sítios como as Mercês, que é mesmo ao lado, Rio de mouro... Amadora... nem falo da Damaia e Reboleira... dêm-se por muito felizes com a este sítio onde vivem, porque é normal de vez em quando acontecer desgraças, como em qualquer aldeia pacata do alentejo. A GNR fez um bom trabalho a dar caça às trocas de droga na estação, até mudaram o quiosque da Rosinha dos jornais onde eles se escondiam para fazerem as trocas...bem... eu gosto de onde vivo, se mudar, é por causa de em vez de fazerem uma biblioteca querem fazer uma 3ª IGREJA... Abraços :)

    ResponderEliminar
  10. eu trabalho na suíça tenho casa no Algueirão tive um restaurante no Algueirão ano passado estive ai de ferias no dia em que cheguei assaltaram me a minha casa e quando tive o restaurante fui assaltado vezes sem conta

    ResponderEliminar