05/09/2015

[Correio da Manhã] Chamas escondiam homem assasinado no Algueirão

Um corpo foi descoberto anteontem, ao fim da tarde, pelos Voluntários do Algueirão que apagavam um fogo numa pequena mata daquela freguesia do concelho de Sintra, nas traseiras do supermercado ‘Lidl’.

As chamas não apagaram totalmente vestígios
da vivência entre a vítima e o alegado homicida

Sem identificação, o corpo masculino aparenta cerca de 30 anos e tem traços fisionómicos que revelam tratar-se de um imigrante de Leste que terá sido morto, na altura, por um compatriota, apanhado pela GNR, posto do Algueirão, momentos após a descoberta do cadáver. O indivíduo, detido pela suspeita de ter perpetrado o homicídio, foi visto a fugir do local onde eclodiram as chamas. Natural da Ucrânia, tem 48 anos e estará em Portugal há três ou quatro, segundo confessou. Aliás, homem de poucas palavras, não se mostrou surpreendido ao ser apanhado pela Guarda. Ultimamente, o suspeito fazia de residência a mata consumida pelo fogo. Ali, tudo o indica, viveria com a vítima e outros imigrantes de Leste. “São indivíduos, indigentes, que costumam fazer compras naquele supermercado e depois vão comer para a mata onde também já dormem”, contou ao Correio da Manhã uma testemunha. Como tal, na zona ardida permanecem muitos indícios dessa vivência: alimentos (ovos, frutas, legumes, leite, vinho...), roupas, calçado e destroços de um divã. Alguns desses indícios são recentes: terão sido colocados no local já depois do incêndio. A mesma testemunha salientou ainda que a vítima mortal, quando encontrada, apresentava algumas queimaduras na parte inferior do corpo. Daí que se suspeite que o crime tenha sido executado antes do deflagrar das chamas. Suspeitas que só serão confirmadas pela autópsia realizada ao corpo, que já foi entregue à Polícia Judiciária, autoridade que se encontra a investigar o caso. Quanto às razões que podem estar na origem do crime, só o detido, possivelmente, as poderá dar a conhecer. IMIGRANTES DE LESTE CASO RARO Este tipo de crime é raro na freguesia Algueirão/Mem Martins. Segundo as autoridades policiais, não há registos de problemas graves entre a população local e os imigrantes de Leste, e muito menos de assassinatos violentos entre compatriotas como se tratará neste caso. INDIGENTES São muitos os imigrantes oriundos de países de Leste que vivem em condições infra-humanas, sujeitando-se a todo o tipo de trabalhos. Alimentam-se com produtos já cozinhados ou que não precisam de lume (fruta), e dormem onde podem, por vezes ao relento. CRIMINALIDADE A criminalidade perpetrada entre imigrantes de Leste releva um nível de violência muitas vezes extremo, pelo que os dados sobre a criminalidade em Portugal revelam um aumento do nível de violência no País, desde há três/quatro anos com a chegada destes imigrantes.

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/portugal/detalhe/chamas-escondiam-homem-assassinado-no-algueirao

Sem comentários:

Enviar um comentário