20/09/2015

OpiniãoAMM: Algueirão Mem Martins e Sintra – Notas Soltas

Texto Nuno Maior
(administrador do grupo facebook 'Por um Algueirão Mem Martins Melhor')


1. Área reabilitação Urbana (ARU) de Algueirão Mem Martins (AMM)

Recentemente foi apresentado a ARU para AMM, se no global é um plano interessante e que vai seguramente beneficiar a zona (sugiro a sua consulta), é de assinalar a ausência da reabilitação do Mercado de Fanares, mesmo que a zona envolvente esteja prevista. Igualmente de criticar, é a ausência de uma ciclovia entre a estação da CP de AMM e outros pontos da vila privilegiando este modo de deslocação, inclusive fazendo jus a uma das promessas eleitorais deste executivo – Rede de Ciclovias, a qual até agora (meio do mandato) não vimos resultados.

2. Acolhimento de refugiados no concelho
Basílio Horta anunciou que Sintra estaria disponível para receber refugiados. Comentários racistas e xenófobos não se fizeram esperar, choca-me verificar num pais de emigrantes, onde já se receberam mais de meio milhão de refugiados, não consiga ter a percepção que estas pessoas são refugiadas, fogem da guerra, e do próprio Estado Islâmico.
Sobre isto gostaria de partilhar alguns factos:
Os refugiados de guerra como, neste caso, os Sírios estão protegidos pela Convenção de Genebra, não os albergar é crime humanitário.
A percentagem de Sírios que a Europa prevê receber (350 mil) representam 0,05 do total da população europeia (500 milhões).
O Islão é uma religião com milhões de crentes. Os radicais são uma pequena percentagem, e são igualmente desses que os Sírios fogem, nomeadamente do Estado Islâmico.
Negar ajuda a centenas de milhares porque algumas dezenas são potencialmente extremistas é lógico e humano? Vamos portanto medir todos pela mesma “bitola”? (Crianças inclusive)

3. Provedor Municipal de Sintra, quem?
Está previsto em Sintra existir um Provedor Municipal, que tem por missão “a defesa e promoção dos direitos e interesses legítimos dos munícipes“, e ainda, “O Provedor Municipal é designado pela Assembleia Municipal, por maioria de dois terços dos seus membros em efectividade de funções.” Informação retirada do Regulamento do Provedor Municipal, documento disponível no site da CMS.
Mas se existe a “figura”, se até existe o regulamento…. Por que motivo ainda não foi designado? O que espera a CMS? O que esperam os Partidos com representação na Assembleia Municipal? Consideram que os munícipes não devem dispor desta forma de representação e defesa?

Isto mesmo foi questionado a todos os partidos com representação parlamentar e à Presidência da Assembleia Municipal no dia 2 de Julho, sem que até hoje tenha sido dada resposta.

3 comentários:

  1. Boa noite,
    Sou sua seguidora e acompanho com interesse tudo o que aqui divulga e que possa beneficiar Mem-Martins e Algueirão.
    Fixando-me no primeiro ponto, porque será que o Edifício do Mercado de Fanares não é reabilitado podendo ser aproveitado para várias actividades com vários ateliers como por exemplo clube de leitura, de artesanato, pintura, biblioteca, etc. onde as várias gerações possam juntar-se e conviver. É uma pena que tal não seja realizado, dado que o edifício até dispõe de espaço para a colocação de elevador. Nada existe aqui neste cantinho esquecido que ajude principalmente a terceira idade a passar os seus dias com dignidade. Já para não falar (só deixo o registo), de um jardim central e há tantas quintas por aí abandonadas;))! São inaugurados cafés e mais cafés com toda a pompa e circunstância, uma forma de muitos encherem os bolsos à conta do açúcar dos bolos com creme e outros produtos semelhantes muito apelativos, que só prejudicam a saúde de quem os consome.
    No que respeita a acessibilidades, para quando o arranjo de passeios e zona envolventes repletas de lixo que ligam a Rotunda da Paz (Bela Vista) até aos hipermercados de todos conhecidos. Para não falar em circuitos pedonais que favorecesse os habitantes desta ala tão esquecida.
    Desculpe o meu desabafo.
    Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom dia,
      Antes de mais agradeço o seu comentário.
      Reitero que é de facto uma pena um edifício que foi um marco na história de AMM estar da forma que está - votado ao abandono. Poderia ter um aproveitamento para muitas atividades, no entanto parece que o poder politico não está para ai virado, a julgar pelo silencio com que a Junta de Freguesia aceita esta ARU.
      Relativamente aos investimentos... não devemos confundir investimento privado (abertura de cafés ou outros negócios) com publico, penso que é até salutar a criação de novos negócios (locais) que trazem investimento e nova dinâmica as zonas onde se inserem.
      Relativamente as criticas que aponta (e bem) sugiro que partilhe as mesmas com quem de direito, ou seja, a JFAMM, e a CMS.
      Saudações,

      Eliminar
  2. https://www.facebook.com/omosquitoblog/videos/1032560110088547/

    ResponderEliminar