04/11/2015

'Mundo Português': Lusiteca

Lusiteca: “Somos uma empresa que prima pela qualidade, excelência e respeito pela comunidade e pelo meio onde está inserida

Lançada em Janeiro de 1968 por três empresários portugueses a Lusiteca é até hoje uma empresa cem por cento nacional. A necessidade dos produtos passarem a ser embalados, levou os proprietários a abrirem uma empresa de empacotamento de géneros alimentares em Mem Martins, concelho de Sintra, onde está até hoje, num terreno de 12 mil metros quadrados. Rapidamente evoluiu para o mundo da confeitaria, com o fabrico de rebuçados de fruta e progressivamente começou a aumentar a variedade dos seus produtos. Mas 1975 foi um ano marcante para a empresa, com o lançamento da pastilha elástica Gorila. 

Em 1981 surgiu a Super Gorila e os caramelos de fruta Circo foram lançados em 1988. 
Ao longo de 40 anos, a Gorila transformou-se num marca mítica e num produto de eleição para sucessivas gerações de portugueses, como comprova a página na rede social ‘Facebook’, que já tem perto de 200 mil fãs.
Os mercados externos foram sempre importantes para a empresa, do que é exemplo a presença há mais de 20 anos em Angola. Atualmente exporta a sua gama de produtos para 24 países, de quatro continentes. Com tudo isto, a administração da Lusiteca mantém o objetivo principal de crescer, primando pela qualidade e excelência dos produtos sempre com o objetivo de proporcionar aos seus consumidores “bem-estar, diversão, sabor e doçura”, como referiram os administradores Pedro Sales e Ana Paula Costa ao «Mundo Português».

Ao longo dos 46 anos de existência da Lusiteca, quais foram os momentos ‘chave’ para o seu crescimento?
Os momentos chave são sempre a criação de uma nova marca. 
A Gorila criada em 1975 é um sucesso, mas a nossa marca Penha também o é, com os caramelos de fruta, caramelos de nata e outros. O facto de iniciarmos a exportação há 25 anos também foi um momento “chave”. A Lusiteca lançou - com destaque para as pastilhas Gorila - verdadeiros produtos de afeto que acompanham gerações. 


Nesse sentido, o público-alvo continua a ser o infantil? Mudou o perfil destes consumidores? 
E qual é a estratégia da empresa para o segmento de consumo de adultos?
As pastilhas Gorila Bubble Gum marcaram muito em particular uma geração. Mas como Portugal está “sem crianças”, hoje em dia estamos a mudar um pouco a estratégia e estamos a concentrar-nos no sem açúcar, para as camadas mais jovens e adultos.

A partir de que altura, o mercado nacional começou a tornar-se pequeno para o crescimento da empresa?
O mercado Nacional pode ser pequeno, mas a empresa é 100% Portuguesa, por isso é um mercado para nós com interesse. Como disse anteriormente, a primeira exportação que a Lusiteca fez estávamos no ano de 1972 e foi para Angola.

Os produtos da Lusiteca chegam atualmente a quantos países?
Durante o exercício de 2014, os produtos da Lusiteca chegaram a 24 países, repartidos por quatro Continentes.
Numa anterior entrevista ao «Mundo Português», referiram como estratégia de investimento, os mercados do Norte de África e do Médio Oriente? Essa perspetiva mantém-se?
Sim, essa perspetiva mantem-se, com algumas dificuldades. Por isso estamos a apostar noutros mercados. A nossa estratégia está mais abrangente e outros clientes estão no nosso horizonte.
A Lusiteca iniciou as exportações há duas décadas, com o foco nos PALOP. Angola continua a ser o principal mercado para os produtos da empresa? Que novidade há quanto ao investimento nesse país e noutros dos PALOP?
O mercado de Angola foi o nosso mercado de exportação, ainda é muito importante, mas como dissemos estamos a apostar noutros mercados. Temos presença em Moçambique, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe e queremos expandir no Continente Africano e também na Europa Central.
Ainda em relação aos mercados externos, quais são as perspetivas quanto às exportações para a China?
Em relação à China, estamos a desenvolver contatos com alguns distribuidores locais no sentido de aprofundar relações comerciais com essa geografia. Mas o modo de negociar deles é muito diferente do nosso.
2014 foi um ano de novos lançamentos? Em 2015 estão previstos lançamentos de novos produtos? Apresentaram algum novo produto na edição deste ano do SISAB PORTUGAL?
Depois de um ano em que atingimos 12 M de volume de negócios, pois lançámos a Gorila sem açúcar, lançámos gomas, relançámos a nossa marca Circo, queremos manter este valor para o ano de 2015, mas tudo vai depender da crise que nos afetou neste princípio de ano no mercado Angolano. Mas se esta situação transitória for revertida, decerto conseguiremos a recuperação no mercado Angolano, bem como vendas para outros mercados. O SISAB para a Lusiteca este ano foi muito produtivo, não por irmos com um novo produto, mas pelos contatos estabelecidos. A nossa área comercial ficou muito contente com esta edição.
Começámos dia 20 de Abril a comercializar um sabor novo da nossa pastilha Gorila BBG, é um sabor indefinido bem ‘Crazy’ é uma pastilha sem cromo, com cores de verão, é bem diferente da habitual caixa vermelha, é uma edição limitada… provem e descubram o sabor.

Quais são os objetivos da empresa para os próximos anos?
Os objetivos são crescer, não na criação de novas marcas. A Lusiteca foi criada em 1965 tendo evoluído a seu negócio para a confeitaria, nos dias de hoje é considerada a maior empresa nacional no seu ramo. 
O seu negócio é desenvolver, fabricar e comercializar produtos de qualidade, que proporcionem aos nossos consumidores bem-estar, diversão, sabor e doçura. Sempre foi nossa política estabelecer com os nossos parceiros de negócios uma relação de confiança, gerando valor pelo crescimento e rentabilidade para ambas as partes. 
Somos uma empresa que prima pela qualidade, excelência e respeito pela comunidade e pelo meio onde está inserida, falando neste aspeto ainda no dia 9 de Abril fizemos pela primeira vez na História da Lusiteca, um ‘Open Day’, que foi coordenado pelo departamento de Marketing e correu muito bem. Consistiu em abrirmos os portões da empresa, quem quisesse entrava, recebiam um saco com um sortido de guloseimas e conheciam o Gorila… quisemos prolongar a Páscoa adoçando a boca aos que nos estão mais próximos. Pode-se dizer que fizemos um ‘Sampling’ em nossa casa e que achamos que correu muito bem, quem veio adorou. Vamos decerto repetir noutras ocasiões. Os nossos clientes merecem estes mimos.

1 comentário:

  1. Visitem esta e outras noticas/entrevistas em www.mundoportugues.pt e sigam igualmente o facebook do Mundo Portugues www.facebook.cm/emigrantemundoportugues

    ResponderEliminar