02/11/2015

[Publico] Fábrica das bolachas Triunfo encerra e deixa 97 sem emprego

A fábrica de Mem Martins da Mondeléz Internacional, multinacional que detém as bolachas Oreo ou os chocolates Cadbury e que em Portugal é dona da Triunfo, vai fechar as portas no terceiro trimestre de 2016.
O anúncio foi feito nesta segunda-feira pela empresa aos seus 97 trabalhadores. De acordo com o Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústria da Alimentação, Tabaco e Bebidas (Sintab), a notícia foi recebida com surpresa e justificada com a pouca utilização da capacidade de produção, que será agora deslocalizada para a República Checa.
Fábrica da Triunfo em Coimbra encerrou em 2011. Agora foi a vez da produção de Mem Martins
Esta empresa trabalha sábados e domingos e produz em grande bolachas de água e sal da marca Ritz, não tem dívidas. Mas finalizaram agora uma fábrica na República Checa com grande capacidade de produção…”, lamenta Fernando Rodrigues, dirigente do Sintab, que vai pedir reuniões de emergência com os grupos parlamentares. Além da Ritz, a unidade produzia bolachas das marcas belVita, Fruit & Fit, LU, Chipmix, Vitasnella, Triunfo, Proalimentar e Fontaneda. É a única fábrica da Mondelez em Portugal.

Em comunicado, a multinacional confirma o encerramento mas recorda que a empresa emprega no país outros 120 trabalhadores. A decisão, justificou, “prende-se com o facto de a fábrica utilizar apenas 35% da sua capacidade de produção, um cenário que se verifica já desde 2012”. 

Ao longo dos últimos três anos, com o objectivo de impulsionar a produção na fábrica de Mem Martins, a Mondeléz investiu mais de quatro milhões de euros na aquisição de equipamento tecnológico e transferiu volumes de produção de outras marcas para Portugal. Contudo, não foi possível atingir os níveis de eficiência adequados, face a uma concorrência cada vez maior no sector alimentar. Desta forma, a maioria da produção da fábrica portuguesa vai ser transferida para a fábrica de Opava na República Checa”, continua.

A Mondeléz nasceu da cisão do gigante Kraft Foods e ficou com o negócio de bolachas, snacks e guloseimas, onde se inclui a história Triunfo. Esta marca portuguesa com mais de 100 anos foi fundada por um grupo de empresários de Coimbra em 1913, esteve nas mãos da holding pública IPE e foi comprada nos anos 1990 pelo grupo de Jorge de Mello. A Nutrinveste, holding do sector agro-industrial do grupo (dono do azeite Oliveira da Serra), encerrou a emblemática fábrica de Coimbra em 2001 – ainda hoje abandonada - e concentrou a produção em Mem Martins. Contudo, em 2004, vendeu a unidade e a marca de bolachas à United Biscuits (UB), de origem britânica. Foi o início de uma era de gestão e capital estrangeiros.

Dois anos depois, a gigante Kraft Foods compra a marca portuguesa no âmbito da aquisição do negócio Ibérico da UB. E, em 2011, a multinacional decidiu separar os seus negócios de bolachas, snacks e guloseimas da área de alimentação e bebidas. A Mondelez International passou, assim, a ser dona da portuguesa Triunfo.

Sem comentários:

Enviar um comentário