28/03/2009

Algueirão-Mem Martins, duas vezes na TV esta semana

Esta semana foi possível ver noticias sobre a freguesia na TV, e mais uma vez, infelizmente, não pelos melhores motivos.

Sábado, 28 de Março de 2009
SIC - Jornal da Tarde
A SIC apresentou uma reportagem sobre a Insegurança na Freguesia.
"Medo é a palavra que melhor define o que sente, quem vive ou trabalha na zona de Mem Martins - Algueirão, no arredores de Sintra", é com esta frase que o jornalista da SIC, Pedro Mourinho, faz a apresentação da reportagem sobre a insegurança em Mem Martins.
Eu ao ver esta reportagem senti-me descontextualizado com a freguesia onde sempre vivi:
Assaltos? Sequestros? Violações? Medo? Mem Martins virou um Bronx?
Eu que passo, quase diariamente na zona da estação, de Mem Martins, estou ciente do tráfico de droga nesta zona, que já assisti por diversas vezes em plena luz do dia, e tenho conhecimento de vários assaltos a lojas, no entanto, tudo o resto parece-me exagerado, ou não? Não há um certo exagero nesta reportagem? Uma coisa é certa, que é a inexistência de Policia ns ruas, fenómeno que aconteceu desde que se deu a troca da GNR para a PSP.

No entanto se é verdade toda a informação desta reportagem, o que estão as autoridades à espera para uma reacção em força para resolver o problema? Sequestros e Violações não é um assunto demasiado grave?

E surge outra dúvida, a PSP não pode intervir na passagem por debaixo da estação da CP? Isso é claramente brincar com a segurança das pessoas. Porquê? Não é um espaço público? Ou será um OffShore de assaltantes, criminosos e bandidos?
video


Terça-Feira, 24 de Março de 2009
RTP - Portugal em Directo
A RTP apresentou uma reportagem sobre a Feira de Fanares
Parece óbvio, aos olhos de todas as pessoas com bom censo, que a Feira de Fanares, já não corresponde aos padrões de qualidade e conforto para os dias de hoje, causando graves transtorno aos residentes daquela zona da Freguesia. No entanto, a sua deslocação para a Tapada das Mercês, vai ser um duro golpe para os feirantes, (na minha opinião), pois para muitos dos actuais frequentadores da actual feira, este novo local fica deslocalizado, e numa zona onde o percurso a pé não é de todo confortável.

Para mais, na Tapada das Mercês, muito perto do local da nova Feira, já existe um Mercado Municipal que não parece ter grande adesão da parte da população.

E esta nova localização não irá levantar, também, problemas e desconforto aos moradores dos prédios naquela zona? E como será às quartas-feira? O barulho da feira mesmo ao lado da escola Maria Alberta Menéres?

O Presidente da Junta de Freguesia garante que a nova feira estará em funcionamento em Julho... Esta garantia será igual à que foi dada pela Ministra da Saúde, sobre que a urgências na Messa estariam prontas no final de Março? Ou à garantia da Câmara de Sintra que a passagem Cavaleira/Ouressa estaria pronta em 2007? Ficamos todos a aguardar, para verificar qual o significado desta garantia...

E será, que irá ser criado um espaço com as devidas condições, para poder fazer frente, efectivamente, às grandes superfícies comerciais que já existem, e estão a ser criadas, ou será um espaço que servirá para uma morte lenta deste tipo de comércio na freguesia?
video

5 comentários:

  1. Para além do reforço de agentes há uma medida que me parece ainda mais efectiva.

    São os grupos de caminheiros que existem, e caminham pelas nossas ruas ao início da noite.

    Em breve, podem tornar-se em grupos de vigilantes, e milícias populares.

    ResponderEliminar
  2. E não me admira se acontecer mais cedo do que mais tarde pois está a tornar-se um problema mais grave de dia para dia.
    Eu, se ainda vivesse em Mem Martins, seria uma dessas pessoas pois se a policia não faz nada, alguém tem que fazer!!

    ResponderEliminar
  3. Parece-me que há um certo exagero. O tráfico de droga na estação era um "must" da minha adolescência! Lembram-se do café Galo Dourado?
    Será que a diferença está em na altura, esse tráfico dizia respeito apenas a meninos relativamente bem na vida e agora a miseráveis com muito menos a perder?
    Lembro-me bem da morte por "overdose" ou sequelas da dependência de gente com quem me cruzei em escolas e ruas desta terra ao longo dos anos 80 do século XX!

    ResponderEliminar
  4. Quando começam a pensar na Tapada das Mercês como um espaço digno???
    Os jardins secos e sujos, espaços para as crianças nem vê-los e agora a feira junto da Escola Alberta Meneres. Que condições irão garantir aos feirantes e visitantes, pois para além de ser uma zona sem condições, pequena em termos de espaço, que estacionamento garantem? Aquele que durante a semana já se torna pequeno para os habitantes e tráfego da escola referida? Os acessos são o que se sabem, ruas ingremes que decerto farão qualquer pessoa perder o ânimo quando vindo a pé, terão de regressar a carregar os sacos e ainda ter folêgo para as subidas mais directas. Porque não repensam da decisão e optam por outro local mais arejado e com condições melhores de estacionamento e localização para todos os que querem ver a feira de mem martins e dignificada.

    ResponderEliminar
  5. No tempo do OBSCURANTISMO eu via policias a caminharem pelas ruas de Lisboa e essas ruas (todas)eram lavadas à mangueirada diáriamente por funcionários.
    Há pouco tempo o vidro do carro do meu vizinho foi partido,ouvi o barulho dos estilhaços e corri,liguei para a policia. 40 min.depois a policia chegou em automóvel luxuoso e nem se deu ao trabalho de sair da viatura.
    Querem fazer alguma queixa?
    Meu vizinho irado retorquio "fazer queixa vai servir de alguma coisa???"
    O Sr.é que sabe o que quer fazer.
    O carro policial lá foi para mais um passeio pela nossa Mem Martins

    ResponderEliminar