27/02/2011

Cine-Teatro Chaby, em Mem Martins




































Está é uma imagem que me deixa muitas saudades, e faz-me recordar a minha infância, e alguns bons momentos que vivi naquela sala de espectáculos, e que infelizmente não passa mesmo de uma saudade.

Foi naquele cinema que fui pela primeira vez sozinho ao cinema, e fui ver o filme "História Interminável", de Wolgang Petersen, que conta a história de um jovem tímido que se entrega à leitura, e descobre-se na terra da Fantasia. Lembro-me como se fosse hoje. Foi um os sítios onde aprendi a imaginar e a sonhar.



Acredito que arquitectónicamente se tratasse de um edifício sem grande valor, no entanto em memória tinha muito a dizer. Certamente, muita gente riu, chorou, se apaixonou naquela sala. Namoros começaram, relações acabaram, algo que marcou as nossas vidas...







O Cine-Teatro Chaby foi inaugurado na Avenida Chaby Pinheiro em 1947, e funcionou pela última vez em 30/06/1989, tendo sido totalmente destruído por um incêndio já depois de desactivado.

Foi um espaço onde esteve previsto a construção da sede da Lusomundo, coisa que nunca se efectivou. Acabou por se construir mais um prédio com um espaço comercial, que acaba por ser um espaço simpático e agradável, mas nada mais do que isso.

















Deste modo aniquilou-se mais um espaço de cultura da vila, e talvez dos únicos. Eu pergunto:

- Será que os habitantes da freguesia de Algueirão - Mem Martins não merecem um Espaço Cultural, sala de cinema ou um espaço de música ou teatro?

- Será que a única coisa que os habitantes da freguesia de Algueirão - Mem Martins tem direito é a espaços comerciais, transito e ao caos urbanístico?

... fica a memória e a saudade...

13 comentários:

  1. O Chaby esteve abandonado durante muito tempo, moro lá perto e de certa forma era um edifício marcante/histórico, apesar da dureza e rigidez da sua arquitectura, claramente representativa dos anos 50. O novo edifício, no entanto, não trás nada de significativamente positivo. É enorme e não teve grandes preocupações de integração. Tem uma grande frente de apartamentos voltados para a linha do combóio, com uma fachada decorada de forma duvidosa. Ao seu lado esquerdo, fica a primeira das poucas moradias que sobrevivem nessa rua, gerando umma desproporção de volumes muito grande. O pátio sobreelevado nas traseiras do feio edifício amarelo semi-novo que fica ao seu lado direito e antigamente era aberto por trás, está agora encarcerado numa espécie de saguão actual, coisa que deveria ser ilegal independentemente das dimensões mínimas de arejamento e abertura serem ou não respeitadas. Nesse aspecto os moradores foram desrespeitados e a traseira ficou sem vista e praticamente sem iluminação, o que é horrível na minha opinião. Criou ainda um beco sem saída de acesso de veículos junto á linha onde hoje os putos se juntam e nem sequer deve cumprir com o regulamento ao nível do ruído dos sistemas de ventilação e ar condicionado, colocados às 3 pancadas na cobertura, a fazer um barulho estranho em horas impróprias. Quando falta a luz, já disparou um gerador que fica ligado a fazer um barulho incomodativo e elevado a altas horas da noite até alguém tomar a iniciativa de o desligar passado x horas... Suponho que a justificação encontrada para se construir mais habitação de grande dimensão, é o facto de outros prédios terem ocupado lugares de moradias nas mesmas condições, e como já lá estão prédios mais um não faz mal. Todos os espaços destinados a equipamentos acabam com mais construção de habitação ou ficam ao abandono. Um exemplo disso é o espaço no fim da Rua de Fanares, antigo espaço de quinta que deveria ter sido um pequeno parque mas lá conseguiram enfiar mais um grande edifício de habitação. Será que este espaço do Chaby não poderia ter sido apenas um espaço comercial ou outro equipamento, mantendo a vista de traseiras e o pátio aberto dos edifícios da direita (que por mais feios que sejam eram quase um direito dos moradores) e não chocando tanto com a moradia do lado esquerdo em termos de desproporção????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. faço minhas as suas palavras, inteiramente de acordo!

      Eliminar
  2. O antigo edificio era bem mais atraente.. enfim.

    ResponderEliminar
  3. Nem me lembro de qual terá sido o primeiro filme que fui ver ao Chaby, mas lembro-me que terá sido o primeiro que vi na minha vida. Lembro-me de ir lá pouco tempo antes do fecho e do incêndio que arrumou de vez com ele.

    Lembro-me de um cinema com um charme único e com aquele toque que as salas da Lusomundo nunca conseguirão ter.

    Lembro-me de um edifício austero, mas marcante na arquitectura da zona.

    Lembro-me dos dias em que o demoliram e da tristeza que sentia enquanto olhava, por entre nuvens de pó, para as máquinas que destruiam o velho Chaby. Nesse dia, morreu parte de mim, das minhas memórias, das minhas referências.

    ResponderEliminar
  4. Olá, que espectacular... só agora descobri este blog... belas redacordações... da minha infância também... e do cinema, o primeiro a que fui há uns 25 anos atrás... tenho 32! E ando á procura do filme que por lá vi e não me lembro do nome... só me lembro que haviam pessoas numa casa andante, e que andavam pelas paredes e tectos da casa!!! Adorável... gostaria de saber se sabem o nome ou se se recordam deste filme... Além da História Interminável... Grandes momentos lá passados...

    ResponderEliminar
  5. todos os dias "olho para ele" e realmente mesmo a sua fria arquitectura chegava para pôr completamente a "vaca" de parte, sim, pq o nosso cinema é agora conhcido por VACA. grande ofença à memória do cinema e do grande sr. Chaby....

    ResponderEliminar
  6. Bem me lembro do velhinho Chaby...todos os dias passava por ele. Embora não tivesse sido ali que vi pela primeira vez um filme (pelo menos nao tenho recordação de lá ver nenhum), foi ali que pela primeira vez entrei numa sala de cinema. A primeira vez que me recordo de ver um filme no cinema foi no já extinto cinema Doiséme no Centro Comercial Bela Vista, onde vi um filme de desenhos animados "Taran e o Caldeirão Mágico" :)

    ResponderEliminar
  7. Eu vi lá 3 filmes, Baby o Segredo da Floresta Perdida, Masters do Universo e o Rocky IV, e lá também era feita a festa de Natal da empresa onde o meu Pai trabalhava. Mais tarde descobri o cinema Doiséme no Centro Comercial Bela Vista, onde vi o Drácula!
    Tempos que já não voltam mais mas memorias que sempre ficarão!

    ResponderEliminar
  8. Eu ainda me lembro de alguns filmes, o Capitão Nemo, 20000 léguas submarinas e ainda me lembro de peças de teatro e espetáculos pelo Carnaval... bons tempos. Quando não se podia entrar porque os filmes eram para maiores de 18 anos (é verdade, na altura existia limites de idade), fossem os filmes que fossem e não eram só os ditos para "adultos", o pessoal ia-se sentar na parte de trás do cinema a ouvir o que lá se passava e imaginava as personagens. As saudades desses tempos.

    ResponderEliminar
  9. e as sessões de sexta feira á noite, sempre para maiores de 18....alguem se lembra, fila D no patamar de cima sempre cheia da malta bombeiristica, grandes filmes se apresentaram por la, com os senhores da lanterna a mostrarem os lugares e a mandarem calar quando surgiam aquelas cenas mais picantes.
    E as sessões das 11 horas de domingo sempre obrigatórias para a criançada.....

    Aquele ultimo incendio, que tive que intervir, foi nem mais a morte acelarada daquela sala, pois alguem estava incomodado pelo facto de se dar como edificio historico, o que invalidava a reconstrução de outro no seu lugar.
    Mais uma vez a Lei não quis ver aquilo que estava evidente, agora fizeram aquele para daqui a uns tempos ser mais um centro comercial abandonado como o C.Comercial do Bela Vista.

    ResponderEliminar
  10. boas memórias e alguns maus filmes (lol) ... lembro-me sobretudo de fumar cigarrinhos na varanda do primeiro piso, no intervalo das sessões...

    em conjunto com a demolição da minha Escola Primária Guerra Junqueiro, em São Carlos (aquela junto ao antigo campo do Mem-Martins), a demolição do Chaby foi o ruir de bastantes e boas memórias...

    pena...

    ResponderEliminar
  11. Eu como sempre morei junto ao bela vista nunca fui ao Chaby ver um filme, mas cheguei a ir lá ver um teatro. É a única recordação que tenho do interior desse espaço. é realmente uma pena que já nada de cultural se faça nesta terra. O 2M do bela vista ainda funcionou uns tempitos como teatro, mas neste momento é mais um que se encontra ao abandono enquanto os centros comerciais crescem como cogumelos.

    ResponderEliminar
  12. Lembro-me perfeitamente do Grande cinema chaby até porque morava mesmo em frente ! Foi lá que vi o primeiro filme num cinema e depois disso acho que vi largas dezenas de filmes ? Praticamente quase todos os fins de semana ia ver um filme , sem falar que grande parte da minha infância foi passada la junto ao cinema , tardes inteiras a jogar a bola ou simplesmente a falar !! Grandes tempos e grandes recordações que nunca mais se esquecem !!!

    ResponderEliminar