22/01/2010

Freguesia Vista do Céu

Foto que encontrei na internet, que desconheço o autor, mas onde se pode apreciar a vila de Algueirão-Mem Martins, vista do céu.

5 comentários:

  1. De destacar o resto da Tapada das Merces, que ainda não se concretizou, porque alguém puxou o travão do Urbanismo desorganizado, mas mais Ano menos Ano, seguramente aquele espaço vai estar preenchido, apagando na totalidade a bela Tapada que existiu no passado.
    Mas e uma bonita paisagem.

    ResponderEliminar
  2. Uma imagem reveladora da desorganização que vai no território nacional, com duas realidades diferentes:

    1. Excesso de densidade na vila de Algueirão-Mem Martins: não há espaço público para "respirar", só se nota uma densidade muito grande de construção e um canal que corresponde à linha ferroviária.
    Quando era puto brincava na rua e no quintal. Se já tivesse filhos, gostava de dizer que eles podiam ir brincar para o parque. Mas pelos vistos não. Bela evolução hein?

    2. Desorganização do resto do território do concelho, que reflecte muito a realidade do país e especialmente das periferias das grandes cidades: aglomerados de casas dispersos por todo o concelho sem qualquer tipo de ordem. Nem se consegue perceber muito bem quais os perimetros urbanos dos aglomerados, nem se muitos dos espaços vazios entre eles são espaços rurais ou não. Agora imagine-se o complexo que é dotar todos esses aglomerados urbanos que ocupam uma percentagem grande do território com redes de transportes frequentes, estradas, esgotos, electricidade e distribuição de água capazes de servir todas as pessoas que moram neles. Por essa foto dá para perceber de onde vem uma parte das pessoas que ocupam diariamente uma única via chamada IC19.

    ResponderEliminar
  3. Quanto ao resto da Tapada, está ali um excelente sítio para se construirem uma data de prédios de 10 andares, ruas, estacionamentos e já agora mais uns 2 ou 3 supermercados e uns jardins de infância nas caves.

    Qualquer dia metem bancos de jardim e baloiços nas rotundas também.

    ResponderEliminar
  4. Esse terreno na tapada está mesmo a pedir um parque urbano em condições.

    Podia-se incluir numa das extremidades instalações para os feirantes com um autocarro ou dois a fazer shuttle gratuito do antigo local da feira para o novo. Estas instalações se bem pensadas podiam ainda servir para concertos e outras actividades.

    Se forem terrenos privados comprem-se. Ou expropriem-se se forem dos mesmos tipos que fizeram a tapada, servia como compensação pelas aberrações.

    ResponderEliminar
  5. Não podia estar mais de acordo.
    Comprar ou no limite expropriar.
    Transformar aquela zona num exemplo nacional.
    Estamos fartos da falta de espaços verdes e constante aumento da vedação de betão degradante.

    Força nisso , estamos cá para apoiar neste tipo de decisões.

    ResponderEliminar