15/12/2011

Bombeiros de Algueirão-Mem Martins dizem que falhou abertura de portas de estação CP

Noticia SIC - 14.12.2011

Os Bombeiros de Algueirão Mem Martins tiveram dificuldade, ontem de manhã, em entrar na plataforma daquela estação de comboios. Foram chamados para socorrer um homem que acabaria por falecer. 

Os bombeiros queixam-se de falha no sistema de comunicação com as bilheteiras da estação. A CP diz que está a averiguar o sucedido.


8 comentários:

  1. E as filas que se formam para sair da estação, quando chega o comboio? É uma estação demasiado pequena para terem posto aquelas "cancelas" ali.

    ResponderEliminar
  2. A gestão das cancelas é absurda. Esperemos que num dia de grande emergência, por exemplo um acidente ferroviário na estação, as cancelas não se tornem numa barreira de desgraças.

    Porque motivo os bombeiros não têm as chaves dos portões da estação de Algueirão Mem-Martins? A REFER ainda tem gestores ou só tem a directora de marketing para o chamado "show-off"?

    Ana Vera Xavier

    ResponderEliminar
  3. A estaçao de algueirao mem martins é uma confusao. Nao ha condiçoes para um numero elevado de habitantes. Desde o 1 dia estou desapontada com o belo trabalho que fizeram , um absurdo !!

    ResponderEliminar
  4. Este sistema de portas automáticas não funciona bem na Estação de Algueirão Mem-Martins, em primeiro lugar é a única estação de toda a linha de Sintra que ainda não foi reabilitada mantendo o "layout" do tempo dos comboios a vapor, em segundo lugar, as portas automáticas são sempre insuficientes nas horas de ponta para escoar normalmente os passageiros, em terceiro lugar, numa situação de emergência seja ela qual for os sistemas não estão minimamente adaptados para permitir a fuga imediata dos utentes ou a intervenção rápida dos meios de socorro, como ficou patente.

    ResponderEliminar
  5. A estação não tem condições nenhumas. A refer trata os clientes de Mem Martins e do Algueirão como se fossem gado. Tenho ido para Lisboa de carro porque não me sinto seguro no comboio, fui agredido e assaltado em 2009 enquanto esperava na gare e na altura não tive nenhum apoio por parte da refer, não me deixaram ficar com a filmagem do terrível momento, nem a deram à policia. Tenho pavor aos transportes públicos e estas noticias deixam-me transtornado. Lamento a morte da pessoa e também lamento que o serviço e a infraestrutura continuem a ser tão insuficientes.

    ResponderEliminar
  6. Apesar de todos os defeitos que possam haver no sistema de acesso à estação, acho que tem de ficar bem claro que esta notícia é de um sensacionalismo atroz! Não foram os 2 minutos, sim, dois minutos, de diferença que fizeram com que a vítima acabasse por falecer. A necessidade de colocar as portas automáticas não passa de uma forma de adaptar a linha de Sintra à privatização fácil e isso sim preocupa-me!

    ResponderEliminar
  7. tudo isto é um novelo de lã....empurra-se para um lado e para o outro á procura de responsabilidades, imagine-se um acidente ferroviario em plena estação e vão ver o que vai abaixo em primeiro lugar para que se de espaço aos meios de socorro passarem......AS BARREIRAS!....pois dar cabo daquilo que mais não é do que umas palicadas para agrupar o gado, é facil, uma marreta naquelas portas de vidro e esta o caso resolvido....qual botão para a bilheteira, ou para Campolide....tantas modernices para se conseguir cobrar bilhetes, como se não andassem borlas dentro dos comboios..???

    ResponderEliminar
  8. Participem no fórum:

    https://www.facebook.com/groups/445232712275146/

    Venham dar a vossa opinião e sugestão

    ResponderEliminar