26/06/2012

Comércio no Centro de Mem Martins

Noutros tempos (1941), a abertura de lojas no centro de Mem Martins eram noticias de jornal, e motivo de orgulho para a população. 

Na esquina da "Estrada de Mem Martins" com a "Avenida Chaby Pinheiro", foi inaugurado em 1941 o "Café Baribomba", e foi sem duvida um espaço importante para o desenvolvimento da localidade. Foi ponto de encontro da população, e dos tradicionais veraneantes que vinham passar as suas férias de Verão, em Algueirão Mem Martins, aproveitando o conforto da aldeia e o ar da serra. 



Mais tarde, no mesmo espaço abriu um dos melhores restaurantes de Mem Martins, o "Restaurante Chaby", que era sem duvida um restaurante de qualidade, e encerrou no final do ano passado.

Noticia do "Jornal de Sintra" em 1941

"No passado domingo inaugurou-se nesta localidade um novo estabelecimento, propriedade do Sr.João Cunha.

É o "Café Baribomba" instalado em belo edifício fronteiro ao Cine-Mem Martins. 

O primeiro dia de existência do novo estabelecimento decorreu num ambiente de franca alegria; mesas cheias, cálices que se enchem de "Porto" e se despejam quase sem dar por isso, tão animada está a conversa! Aqui joga se "dominó"; ali, são as pedras do "gamão" que são manejadas com destresa. No conhecido "négus" disputa-se rija partida, ao som duma "rumba" transmita pela Emissora Nacional.

Não chegamos a saber quais os que ganham ou os que perdem, segundo parece, tanto uns como outros sabem tão bem ganhar como perder. É tudo boa gente; são todos amigos!... (...)

Notámos com curiosidades e satisfação que entre a numerosa clientela encontrava-se alguns veraneantes de 1940 que nos fizeram recordar os belos dias que passaram em Algueirão Mem Martins no ultimo verão. E para nós bastante lisonjeiro e agradável a sua presença na nossa terra no dia em que ela dá mais um passo em frente no caminho que a conduzirá ao progresso a que tem absoluto direito e para a qual continuará trabalhando. (...)

No novo estabelecimento, além da secção de pastelaria e jogos, encontra-se belíssimo café vendido à chávena, feito em moderníssima máquina, e a peso; vinhos generosos e de mesa, licores, águas minerais e de mesa, etc.

Outro melhoramento é a bomba abastecedora de gasolina que aqui se encontra, e bastante falta fazia. Ao Sr. João Cunha apresentamos os nossos parabéns e os nossos desejos de prosperidade""

Hoje em dia, as noticias são outras, e basta desfolhar o jornal regional "Correio de Sintra"  na pagina nº2 (edição nº45 - de 21Jun a 5Jul de 2012)...


No mesmo espaço do antigo "Chaby" ou da antiga "Baribomba", abriu esta semana, mais uma loja chinesa... sim, mais uma... mais roupa baratuxa, mais produtos de plástico e no ar sempre aquele cheiro característico, acompanhado pelo sotaque tipico e pelo "obligado"... 

São mesmo "Sinais dos Tempos"... Para onde caminhamos???

foto no dia 26Jun2012

foto no dia 26Jun201

2 comentários:

  1. Os Chineses até podem vender produtos baratos, mas não trazem nem fazem mau ambiente e pagam o condomínio a horas. E ao fim de uns meses ficam simpáticos e gostam da bola.

    Se os Portugueses deixam o comércio tradicional cair, normalmente é por sua própria culpa.

    ResponderEliminar
  2. Não vou dizer que aprecio lojas a fechar para dar origem a lojas chinesas. Mas é bem melhor lojas abertas do que autenticas ruas fantasma, como é exemplo a Rua da Azenha (rua dos CTT de Mem Martins) com lojas para arrendar/vender a cada prédio.

    ResponderEliminar