19/07/2015

OpiniãoAMM: Mem Martins, a terra dos ventos cruzados

Texto Ana Ferreira
(locutora de rádio)



Mem Martins, a terra do vento. Mem Martins, a terra dos buracos. Mem Martins, a terra dos betos. Mem Martins, a terra dos cafés porta-sim porta-sim.

Mem Martins foi onde cresci e vivi durante 39 anos, a minha idade actual. Já lhe chamaram muitos nomes, desde aos já acima referidos a ‘simpática terriola dos subúrbios’, ‘a terra dos saloios urbanos’, sei lá já quantos foram esses nomes. Uns odeiam, outros amam. Eu acho que deviam todos amar...no final de contas é apenas mais um pedacinho de terra deste nosso lindíssimo Portugal. E se está feio ou sem graça (sabemos bem que algumas zonas com especial destaque às mais antigas padecem deste mal que parece ter-se tornado moda: deixar morrer ao abandono o que já não é novo) foi porque assim o permitiram. E se a tendência é para se manter assim mesmo, feio e sem graça, então que duas conclusões se tirem: ou se trata do laisse-faire bem característico da nossa crise de valores crónica ou simplesmente falta de gosto. Pessoalmente, e por muito impossível possa parecer essa junção, acho que é a mesmo a conta matemática que acerta no resultado!

Sou do tempo em que ao pé da minha casa (a dos meus pais para ser mais correcta) avistava o ainda símbolo azul da marca Citroen, tinha uns baloiços em frente a essas instalações, penso que colocados pelo ilustríssimo dono da empresa. Parece-me bem esta imagem. Também sou do tempo em que existiam dois postos de abastecimento no largo da estação, um mesmo em frente a antiga passagem de peões e carros que atravessava a linha do comboio, outra mesmo em frente ao actual 'minipreço'. Isto já não me parece nada bem. E devia ter razão...os postos de abastecimento foram eliminados dessas zonas. Por uns tempos, pensei que finalmente se instaurava algum juízo ainda que lentamente. 

Mas também sou tempo em que em vez de um valente parque desportivo ou de lazer com a qualidade que merecemos e que tanta falta faz aos moradores desta terra, se construiu um outro complexo comercial, aquele em frente ao Lidl mesmo na entrada principal da terra como quem vem de Lisboa. Mas que grande cartão de visita desenharam ali! Isto...também não me parece nada bem. Mas isto...é Mem Martins! Terra do Concelho de Sintra, um concelho com a tal crónica e severa crise de valores.

1 comentário:

  1. Criticar a falta de equipamentos desportivos parece-me perfeitamente razoável uma vez que é algo que bastante falta faz na nossa freguesia, já no que às grandes superfícies comerciais diz respeito seria importante salientar que na freguesia de Algueirão Mem Martins actualmente não existe nenhuma, uma vez que o Forum Sintra se encontra na freguesia de Rio de Mouro e o novo Jumbo encontrar-se-á na UF Sintra (antes São Pedro de Sintra), sendo que aparentemente a principal contrapartida da construção deste empreendimento se reflectirá no re-asfaltamento da Estrada de Mem Martins, esta sim um das principais vias de acesso à freguesia.
    Quanto aos postos de combustível e passagem de nível não serei a pessoa mais indicada, uma vez que são anteriores à minha existência, já no que aos ilustres cidadãos da freguesia diz respeito, lamentavelmente tenho opinião diferente (não será o caso do proprietário da Citroen, alguém que não conheci nem ouvi alguma vez qualquer "estória" ) pois infelizmente continuo a ser cidadão de uma das mais populosas freguesias do país, onde ainda hoje não existe uma ÚNICA escola secundária e durante anos havia uma única escola preparatória no meio de pedreiras e mato (tudo graças a interesses de ilustres proprietários com interesses na freguesia).
    Com os melhores cumprimentos (de um orgulhoso cidadão desta freguesia)
    João Marques

    ResponderEliminar