03/10/2008

[Diário de Noticias] Homem barricado na antiga fabrica da Messa [video]

Noticia 'Diario Noticias' e video SIC

Quatro horas e meia de negociações não foram suficientes para convencer um alegado assaltante a render-se, sair da fábrica desactivada onde se tinha barricado, em Mem Martins, Sintra, e entregar-se à GNR. Os militares tiveram de tomar aquelas instalações de assalto e detiveram-no. Foi o culminar de uma noite de assaltos e perseguições em Oeiras e Ericeira, que terminou em Mem Martins com um suspeito morto a tiro pela GNR, outro detido e um terceiro que fugiu e continuava a monte à hora de fecho desta edição.
Os três suspeitos acabaram encurralados em Mem Martins, quando eram perseguidos pela GNR desde a Ericeira e entraram numa rua sem saída. Segundo fonte policial, abandonaram o carro, tendo um deles conseguido fugir, enquanto os outros dois se dirigiram para a antiga fábrica das máquinas de escrever Messa, na Rua das Eiras, no Casal de S. José.

"Eu vi os três a fugirem do carro, que ficou encurralado entre a rua sem saída e três carros da GNR que os perseguiam", contou Armindo Baltazar, que mora na zona. "Um deles fugiu pela serra acima e escapou. Os outros dois correram para a vedação da Messa e um deles disparou contra um polícia, que não foi atingido porque se escondeu atrás de um carro. Os GNR dispararam contra esse, atingiram-no e ele morreu. O outro passou por um buraco na vedação entrou na velha fábrica e barricou-se", explicou o residente.
De imediato a zona foi cercada pelas autoridades, impedindo o trânsito e a circulação de pessoas nas imediações. Das 12.50 às 17.35, elementos da GNR tentaram convencer o suspeito a entregar-se, mas este nunca respondeu. Às 17.35, militares da GNR tomaram as instalações de assalto e detiveram-no. Tinha um ferimento numa nádega.
"Não houve disparos, o indivíduo não ofereceu resistência, está vivo e de boa saúde e foi entregue à Polícia Judiciária", informou o tenente-coronel Cardoso Pereira, da Brigada Territorial n.º2 da GNR. Adiantou que os três suspeitos, "com cerca de 20 anos, residentes na zona de Mem Martins, já estavam referenciados como autores de inúmeros assaltos violentos com uso de armas de fogo".

Ontem terão praticado nova onde de assaltos em estabelecimentos e residências, que começou de madrugada em Trajouce, Oeiras, e terminou na Ericeira.
Nesta última localidade viveu-se uma "noite e uma manhã de loucos", disse ao DN a dona de um dos três talhos visitados pelos assaltantes durante a madrugada de ontem. Apenas num deles desapareceram bens alimentares presuntos e queijos. "Foi o que lhes interessou, tenho sempre coisinhas boas", explica a proprietária, que a meio da tarde ainda não tinha contabilizado os prejuízos.
Um café da Ericeira também foi assaltado e, uma vez mais, foram alimentos que desapareceram do estabelecimento. "Levaram bolos, pastilhas, chocolates e pouco dinheiro", refere a dona. Esta foi a primeira vez que o café foi assaltado.
Várias vivendas da praia do concelho de Mafra também foram assaltadas durante a noite. Uma situação que já se verificou noutras ocasiões, em que, curiosamente, também foi roubada comida e roupa.
O automóvel dos suspeitos foi detectado na Ericeira, onde começou a atribulada perseguição, durante a qual os fugitivos chegaram a abalroar duas viaturas da GNR que os tentavam deter. Tudo terminou na rua sem saída de Mem Martins, onde a população não arredou pé toda a tarde para ver como se resolvia o caso.


Sem comentários:

Enviar um comentário