29/05/2016

[Correio da Manhã] O garanhão do Hi5

Ideal para acompanhar as fotos e novidades de amigos, tornou-se também uma ferramenta útil para quem andava à pesca de relacionamentos. Bem, afinal de contas, basicamente muito do que se vai passando agora pelo reino da internet. Foi precisamente através do Hi5 que um estudante de 18 anos conseguiu encontrar um dos dois rapazes que o tinham encostado a uma parede e obrigado a entregar o telemóvel e um leitor de mp3, em novembro de 2005, em Mem Martins, Sintra

Passaram-se dois meses, mas a vítima não esqueceu os rostos dos assaltantes, até que se deparou com a foto de perfil de um deles, em pose particularmente sexy. Dirigiu-se à GNR e explicou que o sensual rapaz o tinha roubado. Foi, então, delineada uma estratégia infalível e peculiar. Os militares criaram um perfil falso, por sinal de uma jovem particularmente atraente, para montarem a armadilha. Adicionaram o ladrão ao grupo de amigos e começaram uma conversa com o suspeito. "Olá, gato..." Julgando estar a falar com a mulher que o levaria ao altar, o garanhão começou a debitar charme, a elencar as suas virtudes e a responder a toda a informação solicitada. Explicou que residia em Rio de Mouro e que tinha por hábito frequentar a Tapada das Mercês, se algum dia a rapariga quisesse encontrá-lo. E assim foi. ‘Ela’ encontrou-o em pouco tempo. Mas ‘ela’, infelizmente, era a patrulha da GNR, não a princesa dos seus sonhos. 

O "gato" tornou-se "rato". Apanhado de surpresa na sua Tapada das Mercês, o assaltante, de apenas 17 anos, confessou o crime. Mas não só. Contou até quem o tinha acompanhado – um adolescente de 13 anos, identificado e entregue aos pais, sem motivos para grande orgulho. Já o personagem principal foi detido e devolveu os bens roubados, que havia guardado em casa. Levado a tribunal, ficou obrigado a apresentar-se duas vezes por semana no posto da GNR. Oportunidades mais do que suficientes para conhecer quem lhe conseguiu dar a volta à cabeça no Hi5. A internet é um mundo fascinante, mas ninguém está a salvo. Muito menos o mais garanhão dos assaltantes. Para a próxima, não custa nada ao jovem fazer-se um pouco mais difícil. Não vá voltar a ser um GNR escondido com o – falso, mas lindíssimo - rabo de fora.

Sem comentários:

Enviar um comentário